Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 16/02/2019

Redes sociais

Agendade eventos

Últimosartigos

Gordura ou Desempenho? - Prof. José Fernando Piva Lobato (UFRGS)

Genética | 23 de Março de 2011
Prof. José Fernando Piva Lobato
(Caderno Campo&Lavoura, Jornal Zero Hora, 25/2/2010). 

À exceção de poucos e conhecidos remates onde compradores valorizam os índices de características importantes (AOL, cumprimento de pêlo e EGS), touros têm sido disputados e vendidos com base em condições corporais excessivas, sendo pouco valorizados no conteúdo genético para desempenho estimado por programas avançados de melhoramento como o Promebo, o Delta G e o Natura. Características fundamentais, como o peso ao nascer, pesos ao desmame e ao sobreano, área de olho de lombo, espessura de gordura, comprimento de pelo e infestação de carrapatos não são, infelizmente, valorizadas. 

Além do custo desmedido de concentrados a ser repassado, esperam os vendedores, ao comprador de touros, onera-se o sistema como um todo pela não identificação de reprodutores portadores de características para o aumento da produção e produtividade em um estado subtropical, caracterizado pelas pastagens naturais do Bioma Pampa, sobre uma diversidade de mais de 40 tipos de solos, de um total de 75 unidades existentes no Estado, com clima instável, com picos de temperatura de 35 a 40°C, de secas incertas e prolongadas, de chuvas lotéricas, de invernos úmidos e ventosos, onde a sensação térmica das temperaturas é acentuada por estas duas variáveis. Some-se a este ambiente outro restritor existente, o carrapato, cada vez mais resistente aos vermífugos e carrapaticidas. 

É sobre esta diversidade de microambientes no subtrópico brasileiro que a seleção deve identificar os reprodutores, touros e novilhas, e então serem valorizados pelos compradores como pais das próximas gerações de produtos comerciais. Por exemplo, as novilhas de reposição, pouco valorizadas, mas contribuindo com 50% da carga genética das progênies, serão as mães de novilhos (as) durante os próximos 8-10 anos!
Desempenho animal em sintonia com os ambientes típicos de produção, para maior bem-estar animal, para não ver-se aguadas e açudes como piscinas para bovinos (!) – produtividade e qualidade dos produtos. Couros mais limpos, mais valorizados (?) e carne produzida a pasto no Bioma Pampa, e rica em Ômega 3 e ácido linolêico conjugado (cla), sem resíduos de vermífugos e carrapaticidas, ambos cada vez mais concentrados e residuais.

Maisartigos

  • Mitos e verdades do cruzamento (Por B. Lynn Gordon, Beef Magazine)

    Informação | 26 de Janeiro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Os Cruzamentos e a heterose resultante têm sido utilizados por gerações. Mas ainda restam discussões.

    Há sempre muita discussão e debate na pecuária de corte sobre o cruzamento. Dois pesquisadores da Universidade Estadual do Kansas se uniram para responder a algumas das perguntas mais comuns que os pecuaristas faz...
  • Idade da vaca e produtividade (Quando ela está velha demais?) - Derrel Peel (Oklahoma University, EUA)

    Informação | 16 de Janeiro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Outubro é tradicionalmente época de desmame dos bezerros e o descarte de vacas para a temporada de parição na primavera nos EUA. No momento de descarte de matrizes os criadores enfrentam decisões difíceis. O descarte ótimo no rebanho requer uma bola de cristal afiada que poderia ver o futuro.

    Se o regime de chuvas...
  • Carne gaúcha: uma trajetória de terra, campo e gente (Por Roberto Grecellé - SEBRAE)

    Informação | 14 de Janeiro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    O dia a dia da pecuária de corte brasileira tem sido em favor da qualidade da carne produzida. Nas fazendas e nas indústrias, seja pelo zelo, pelos investimentos ou pelo aperfeiçoamento nos processos produtivos, os atores desta cadeia se empenham em produzir a cada dia uma carne de qualidade superior. Sim, é possíve...
  • Pecuária de corte: uma opinião para o novo governo

    Informação | 13 de Janeiro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Júlio Barcellos, Prof. Titular, Fac. de Agronomia – NESPro/UFRGS

    Numa análise mais crítica, é preciso entender que desde que surgiu a palavra agronegócio em nosso vocabulário, é afirmado que em todas as suas dimensões só ocorrem “maravilhas”. O que é um profundo equívoco, quase viciado, de quem defe...
  • Comunicação como insumo fundamental para o agro

    Informação, Mercado | 11 de Janeiro de 2019
    Foto: AgroEffective
    Nestor Tipa Júnior
    Jornalista e pós graduado em Marketing no Agronegócio. Sócio-diretor da AgroEffective A agropecuária faz parte de um dos setores mais sensíveis à críticas e informações prejudiciais no Brasil. A opinião pública, por vezes, é severa nas cobranças aos produtores rurais e agroindústrias. Ba...

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais