Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 28/01/2021

Redes sociais

Agendade eventos

Últimosartigos

Vamos perder para a Índia? (Folha do Sul, Bagé)

Informação | 30 de Janeiro de 2013
Por mais incrível que pareça, as previsões do USDA (Departamento de Agricultura dos EUA) indicam que em 2013 perderemos a liderança no mercado internacional de carne vermelha para a Índia. Isto mesmo, para a Índia!
Assim como o Brasil ingressou de forma muito rápida no mercado de carnes nos últimos 10 anos, agora a bola da vez é a Índia. Para 2013, é esperado que este país participe com 25% de toda carne exportada no mundo, correspondendo a 2,16 milhões de toneladas. O Brasil deve disputar a segunda posição com a Austrália com algo em torno de 15% do mercado. Os Estados Unidos estão em contínua redução de produção de carne, mas devem seguir entre os quatro maiores exportadores do mundo (Índia, Brasil, Austrália e Estados Unidos).

A potência da Índia vem da oferta de carne com baixo custo (barata) e da capacidade de fornecer produto halal (abate religioso para os países árabes). Com rebanho de 330 milhões de cabeças (bovinos e bubalinos) é fácil ter ideia do estrago que este país pode fazer em nosso negócio. A eficiência da produção de carne e as taxas de abate (desfrute) são baixas e assim é grande é o potencial deles crescerem mesmo sem aumento no rebanho.  Por hora, os destinos da carne indiana são somente os de baixa qualidade, como Ásia e Oriente Médio, mas são também alguns dos mercados que o Brasil opera. Pelo visto, produzir cada vez mais e mais carne barata pode não ser mais a saída para a carne brasileira.

Trago essas informações para que sirvam como provocações ao nosso setor. No mercado globalizado que atuamos não há lugar para comodismo ou zona de conforto. Não há jogo vencido antes dos 90 minutos. O caso Índia tem de nos fazer pensar o nosso negócio de forma diferente. Temos que tentar nos colocar na posição que o americano ou australiano colocaram-se faz 15 anos quando o Brasil começou a figurar no mercado da carne. Naquele período estes países devem ter montado estratégias para seguirem se diferenciando dos emergentes, com sanidade qualificada, produto qualificado, marketing qualificado e por aí vai. Pelo menos, temos os cases deles para usarmos como base para nosso trabalho. Mas, temos que arregaçar as mangas já, pois não é uma possibilidade para o futuro, mas uma situação real: temos sim um competidor que já afeta muito nosso negócio Carne.

(Publicado no Jornal Folha do Sul - Bagé, 30 jan 2013)

Anexos da notícia

Maisartigos

  • Meus Touros Eu Garanto: Valor agregado exige responsabilidade agregada

    Informação, Leilões, Mercado | 11 de Dezembro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha Os remates e as vendas de touros já estão encerrados, salvo algum retardatário que ainda fará algum leilão em dezembro. O ano está tão favorável nos preços do gado que até remate de touro, em dezembro vai dar certo. A turma está ampl...
  • Angus: Selo para reprodutores melhoradores de Qualidade de Carne

    Informação | 26 de Novembro de 2020
    Foto: Gabriel Oliveira / Agência El campo
    A Associação Brasileira de Angus deu mais um passo em busca da excelência na seleção de reprodutores para produção de carne premium. É o novo Selo Seleção Qualidade de Carne, certificação que será anexada ao registro de touros e fêmeas superiores em dados de carcaça. O lançamento oficial ocorreu nesta qua...
  • Na batida do martelo: touros de central em pista

    Genética, Informação | 15 de Novembro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha É final de outubro quando redijo este texto, e é quase final da temporada de primavera de leilões Sul do Brasil. De setembro a novembro, concentram-se muitos remates de reprodutores taurinos, e já podemos comemorar os ótimos resultados obt...
  • Hereford e Braford: Resultados da 5ª Pesagem Oficial da PAC já estão disponíveis

    Informação | 09 de Novembro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Foi na última terça-feira, dia 27 de outubro, que a Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB) e a Embrapa Pecuária Sul, realizaram a quinta e penúltima pesagem oficial da Prova de Avaliação a Campo (PAC) 2020/2021. De acordo com o coordenador da Prova, Roberto Collares, os exemplares oriundos de nove cri...
  • Pecuária do Sul: vamos azebuar tudo !!!

    Genética, Informação | 15 de Outubro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha (É o paradoxo estendido na areia, do Pampa) Nesta busca mensal de temas atuais para este espaço na Revista AG, venho sempre trocando ideias com a editora da Revista AG, Thaise Teixeira. Trocamos mensagens sobre as pautas principais da ediç...

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais