Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 16/02/2019

Redes sociais

Agendade eventos

Últimosartigos

Bovinos: selecionar ou expor? Reflexões em mais uma FEICORTE

Genética | 21 de Junho de 2013
*por Fernando Furtado Velloso

Nesta semana está ocorrendo uma das exposições mais badaladas do Brasil, a FEICORTE, exposição totalmente indoor na cidade de São Paulo. Não há como questionar que fazer um grande evento de pecuária no coração financeiro do país é uma boa idéia. Aqui se reúnem os maiores empresários, os maiores frigoríficos e as mais diversas empresas do setor, etc. Mas, todo vez que participo deste evento me inquieta uma antiga preocupação e reflexão: expor animais é um bom método de selecioná-los?

São inegáveis as dificuldades de se conciliar métodos de seleção objetiva com a participação de animais em exposições. De um lado queremos identificar os melhores indivíduos em condições de igualdade de criação e na outra ponta oferecemos tratamento preferencial e super diferenciado aos eleitos para participarem das exposições. Se priorizarmos a avaliação dos animais nos seus grupos para identificarmos os superiores na fase pré e pós desmama não teremos animais competitivos em exposições. Se pré-selecionamos animais eleitos para as exposições podamos a possibilidades de avaliá-los nas suas condições reais de criação. E assim forma-se o impasse: selecionar ou expor?

O bom desempenho nas exposições confere aos criadores importante promoção, divulgação das suas fazendas e fortalecimento de suas marcas. O resíduo deste êxito atinge em muito até a valorização dos demais reprodutores vendidos nas fazendas ou em leilões. Desta forma, pode-se concluir que participar em exposições pode ser bem mais efetivo do que investimentos em marketing e publicidade. Pode ter sido assim até pouco tempo atrás, mas diversas informações devem nos fazer refletir: a bateria de touros das centrais de inseminação tem cada vez maior participação de touros selecionados por programas de avaliação genética (desempenho) e menos por campeões. Entre os touros importados por estas empresas a quase totalidade é de animais com dados como argumentos técnicos de venda. Os grandes programas de cruzamento do Brasil contribuíram com a venda de 3 milhões de doses de sêmen de Angus em 2012 e estes priorizam touros com dados técnicos e não premiados.

As exposições têm suas virtudes, mas temos o dever de repensá-las. O RS está bem representando na FEICORTE especialmente pelas associações de Angus e Hereford/Braford. Ambas estão dedicadas a valorizar os diferenciais de suas raças, em divulgar a contribuição desta genética nos programas de cruzamento e em demonstrar a qualidade da carne de seus produtos.  Com mais arrojo algumas iniciativas estão usando bem os espaços e rede de negócios das exposições com ações bem distintas das usuais. Destaco o exemplo da Fazenda Jacarezinho e Delta Gen que valorizam e promovem seus programas de avaliação genética e seleção objetiva . Neste ano a Jacarezinho fez uma linha do tempo dos 20 anos do touro Nelore Kulau, desde o processo correto na sua identificação como touro para precocidade, o método de comprovar esta característica em sua produção e a influência de sua genética em diversos touros atuais desta seleção. Para ilustrar, alguns filhos de Kulal estão sendo apresentados como concretização deste trabalho.

Provavelmente as exposições não sejam mais o melhor lugar para selecionarmos os melhores animais, mas provavelmente seguem sendo um grande espaço para valorizarmos nosso trabalho como selecionadores e produtores de carne de qualidade.   

Publicado no Jornal Folha do Sul, Caderno Campo (20 jun 2013)

Maisartigos

  • Mitos e verdades do cruzamento (Por B. Lynn Gordon, Beef Magazine)

    Informação | 26 de Janeiro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Os Cruzamentos e a heterose resultante têm sido utilizados por gerações. Mas ainda restam discussões.

    Há sempre muita discussão e debate na pecuária de corte sobre o cruzamento. Dois pesquisadores da Universidade Estadual do Kansas se uniram para responder a algumas das perguntas mais comuns que os pecuaristas faz...
  • Idade da vaca e produtividade (Quando ela está velha demais?) - Derrel Peel (Oklahoma University, EUA)

    Informação | 16 de Janeiro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Outubro é tradicionalmente época de desmame dos bezerros e o descarte de vacas para a temporada de parição na primavera nos EUA. No momento de descarte de matrizes os criadores enfrentam decisões difíceis. O descarte ótimo no rebanho requer uma bola de cristal afiada que poderia ver o futuro.

    Se o regime de chuvas...
  • Carne gaúcha: uma trajetória de terra, campo e gente (Por Roberto Grecellé - SEBRAE)

    Informação | 14 de Janeiro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    O dia a dia da pecuária de corte brasileira tem sido em favor da qualidade da carne produzida. Nas fazendas e nas indústrias, seja pelo zelo, pelos investimentos ou pelo aperfeiçoamento nos processos produtivos, os atores desta cadeia se empenham em produzir a cada dia uma carne de qualidade superior. Sim, é possíve...
  • Pecuária de corte: uma opinião para o novo governo

    Informação | 13 de Janeiro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Júlio Barcellos, Prof. Titular, Fac. de Agronomia – NESPro/UFRGS

    Numa análise mais crítica, é preciso entender que desde que surgiu a palavra agronegócio em nosso vocabulário, é afirmado que em todas as suas dimensões só ocorrem “maravilhas”. O que é um profundo equívoco, quase viciado, de quem defe...
  • Comunicação como insumo fundamental para o agro

    Informação, Mercado | 11 de Janeiro de 2019
    Foto: AgroEffective
    Nestor Tipa Júnior
    Jornalista e pós graduado em Marketing no Agronegócio. Sócio-diretor da AgroEffective A agropecuária faz parte de um dos setores mais sensíveis à críticas e informações prejudiciais no Brasil. A opinião pública, por vezes, é severa nas cobranças aos produtores rurais e agroindústrias. Ba...

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais