Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 31/03/2020

Redes sociais

Agendade eventos

Últimosartigos

Entre milhares de touros, lá está o seu

Leilões | 12 de Setembro de 2013

Remates 2013

Foto: Divulgação/Assessoria

Por Fernando Furtado Velloso

Na temporada de primavera gaúcha deverão ser ofertados mais de 5 mil touros, sendo a grande maioria das raças Angus e Braford. O número nos estimula e até nos anima, pois no meio desta tourada não deve ser tão difícil encontrar o reprodutor que atenda as necessidades de seu rebanho.

Pois bem, observe que um bom reprodutor deve lhe atender satisfatoriamente em duas áreas bem distintas:
a) na produção de matrizes de reposição para seu gado e
b) na produção de terneiros ou novilhos para ofertar no mercado.

Pode parecer simples, mas note que são características em algumas vezes antagônicas: para que seu rebanho de cria seja eficiente a genética não deve ser de animais muito grandes e exigentes, pois maior tamanho adulto leva a menor eficiência reprodutiva em condições de campo e maiores problemas de parto (distocia). As fêmeas além de moderadas em tamanho devem ser boas mães (boa produção leiteira) e normalmente esta característica está correlacionada negativamente com animais bem musculosos (os touros mais bonitos). Do lado oposto, terneiros e novilhos pesados são produtos de touros maiores e com alto potencial para ganho de peso.

Mas, existem touros que atendem satisfatoriamente estas duas condições simultaneamente? Sim, existem touros equilibrados em ambas as áreas e touros extremos que somente servem para uma coisa ou outra (formação de rebanhos de cria ou cruzamento terminal). Atualmente dispomos de diversas informações técnicas que nos ajudam a indentificar estes animais e assim escolher com mais precisão o reprodutor que contribuirá com nosso rebanho. Volto ao meu assunto recorrente de DEPs, touros Dupla Marca, Sumários de Touros, seleção objetiva, etc.

Lembre que a escolha do touro define a genética de 50% de nosso rebanho e que assim é um tema que merece atenção, tempo e investimento. O acerto pode contribuir com um grande salto em produtividade em sua pecuária, mas um erro pode lhe custar muito e por muitos anos. Se um bom touro custa 4 novilhos ou 10 terneiros já temos uma base para definir os nossos investimentos na reposição de touros e que seja por um bom touro. Entre milhares de touros desta temporada lá está o seu!

Publicado no Jornal Folha do Sul, Caderno Campo (12 Set 2013)

Maisartigos

  • Produção de touros: negócio para especialista

    Genética, Informação | 15 de Março de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha

    Na pecuária de corte, algumas pessoas dividem os produtores em dois grupos: o do pecuarista comercial, dedicado a produzir terneiros, à recria ou a animais para abate; e o do pecuarista produtor de touros, envolvido com rebanhos de gado “puro...
  • Os benefícios visíveis do quilo da carne

    Carne, Informação | 28 de Fevereiro de 2020
    Foto: Imagens da Internet
    Na segunda-feira, dia 17, o artigo “Os custos invisíveis do quilo da carne”, publicado nesta Folha, sugeriu a relação entre impostos e desmatamento, raciocínio formulado a partir de dois estudos recentes. Sem nenhuma repreensão aos autores, julgamos importante esclarecer alguns pontos para que decisões equivoca...
  • O diálogo necessário entre agricultura e meio ambiente

    Informação | 28 de Fevereiro de 2020
    Foto: Imagens da Internet
    Em vez do ‘nós contra eles’, é preciso compatibilizar as agendas globais do clima e da alimentação. Os dois setores da economia brasileira com maior visibilidade global são a agricultura e o meio ambiente. O protagonismo da agricultura brasileira se dá no comércio global de commodities agropecuárias. Nossa ...
  • Negocio Direto: fazendo em vez de esperar

    Informação, Mercado | 14 de Fevereiro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha

    A ação é melhor que a inércia. Quem sabe faz a hora, não espera acontecer. Se Maomé não vai à montanha, a montanha vai a Maomé, e por aí vai. O propósito deste meu texto é compartilhar algumas informações sobre o Grupo de Produtores...
  • EAD pode causar prejuízos na formação do médico veterinário

    Informação | 09 de Fevereiro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por João Carlos Gonzales, presidente da Academia Rio-Grandense de Medicina Veterinária

    A recente autorização governamental para que instituições com curso de medicina veterinária utilizem 40% do tempo na forma de ensino a distância (EAD), isto é, por correspondência e/ou internet, despertou a atenção para pos...

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais