Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 19/04/2019

Redes sociais

Agendade eventos

Últimosartigos

A hora dos sintéticos, mais atenção nas suas escolhas

Genética | 01 de Novembro de 2013
Por Fernando Furtado Velloso

Esta temporada 2013 de reprodutores está se consolidando como de grande valorização para os touros sintéticos, leia-se Brangus e Braford.
Recentemente, discuti com amigos e colegas as possíveis causas desse fenômeno e chegamos em algumas possibilidades, como:
  • a crescente britanização de nossos rodeios de cria (com alta influência de genética Angus e Hereford);
  • a natural escolha dos sintéticos para realizar cruzamentos nessa base de gado (buscando alguma heterose e manutenção de % de zebuíno);
  • a preocupação e necessidade de maior adaptabilidade do gado a regiões mais desafiadoras em clima e infestação de ecto-parasitas (busca por rusticidade);
  • o competente trabalho promocional realizado por essas raças (grife-se Braford);
Parece-me que os motivos são justos e técnicos, porém deixo o alerta que a escolha e acerto na aquisição de um touro sintético são mais difíceis que no caso de um touro europeu puro (Angus ou Hereford). Na raça pura, as características produtivas estão bem “fixadas” e mesmo reprodutores de qualidade média contribuem com essas características nos rodeios usados (ex: fertilidade, precocidade sexual, precocidade de terminação, padronização da produção, etc.). Porém, contudo e entretanto a situação é bem distinta em touros sintéticos. Esses animais e raças são resultados de programas de cruzamento e o que vemos é parte qualidade genética e parte heterose. O belo visual de um touro sintético pode ser consequência em boa parte por heterose (vigor do cruzamento) e heterose não se transmite para seus produtos. Dito e compreendido isso, é importante reforçar o alerta para muita atenção e critério na escolha de touros sintéticos. Buscar touros registrados, Dupla Marca, de origem de uma boa seleção, com correção estrutural, etc., são regras básicas na compra de um touro. No caso dos sintéticos tudo isso segue valendo e ainda temos que nos preocupar em priorizar animais com gerações avançadas e bom temperamento. Não tenho dúvidas que touros Brangus e Braford são úteis e necessários para nossa pecuária, porém para o acerto no uso dessa genética o cuidado deve ser redobrado.

Maisartigos

  • Como produzir o Touro Jovem Angus nº1? (Ou em outra raça)

    Genética, Informação, Mercado | 15 de Abril de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Envolvido em nossas tarefas rotineiras com reprodutores e, atualmente, mais com doadores de sêmen ou candidatos a tal, troquei, em 21 de março, várias mensagens com o nosso colega e cliente Ney Conti, da empresa Zebu Fértil. Em uma delas, revisando documentos de novos touros Angus que terão sêmen coletado, falávam...
  • IATF gera ganhos que superam R$ 3,5 bilhões nas cadeias de produção de carne e de leite

    Genética, Informação, Mercado | 28 de Março de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Boletim Eletrônico do Departamento de Reprodução Animal/FMVZ/USP
    Edição 2, de 21 de março de 2019

    (Cada R$1,00 investido na tecnologia gera retorno de R$4,50; Mercado conta com 3.800 especialistas no campo) Segundo estimativas do Departamento de Reprodução Animal da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da ...
  • Céu de brigadeiro para a terneirada

    Genética, Informação, Mercado | 15 de Março de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha Os analistas de mercado se debruçam sobre séries históricas de preços, estoque, abates, mercado futuro, mercado de grãos, precipitação, cenários políticos e econômicos nacional e internacional para traçar tendências de preço para o...
  • Embrapa: Algoritmos no comando das nossas vidas

    Genética, Informação, Mercado | 19 de Fevereiro de 2019
    Foto: Imagens da Internet
    Algoritmos fazem, cada vez mais, parte das nossas vidas, razão por que precisamos entender o que são e as possibilidades que nos oferecem. É fácil entender a função dos algoritmos quando os comparamos, por exemplo, a uma simples receita. Para fazer um bolo é necessário seguir um conjunto definido de instruções ...
  • "Debreia" nas DEPs

    Genética, Informação, Mercado | 15 de Fevereiro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha

    Não se assustem, pois não venho aqui questionar ou criticar o uso dos dados dos programas de melhoramento de bovinos, pois participo desta igreja e também sou um pregador da seleção objetiva. Talvez eu faça mais esta pregação que muitos p...

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais