Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 03/07/2020

Redes sociais

Agendade eventos

Últimosartigos

Produza mais e melhores terneiros

Geral | 28 de Julho de 2014
Por José Fernando Piva Lobato (UFRGS) 

Os fóruns De Onde Virão os Terneiros?, organizados pelo Sistema Farsul, com colaboração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, deve-se ao fato de o Estado ter apenas 56 terneiros desmamados por cada cem vacas, conforme a Secretaria de Agricultura. São 46 vacas sem cumprir a sua missão, ou, mais realístico às possibilidades e estágio de reprodução e do meio, ao menos 24 vacas sem desmamar, ao almejar 80% de desmame, índice necessário para essa categoria contribuir para alcançarmos 28% de desfrute.

Que setor sobrevive tendo 24% de ineficiência? Esse pode não quebrar, mas não crescerá, deixando de produzir mais e melhor. Ao não fornecer mais novilhos às poucas indústrias da Metade Sul e inúmeros produtos a outros segmentos importantes da economia deixam de movimentar o comércio, não há desdobramento nos serviços e demais segmentos. No entanto, temos uma pecuária de extremos. Se tirarmos dessa taxa de desmame os produtores de ponta, com prenhez de novilhas aos 24-26 meses de idade, alguns poucos com prenhez aos 13-15 meses de idade, com índices de desmame superiores a 80%, a média seria ainda menor.

A maior dificuldade é melhorar índices reprodutivos. A recria e a engorda de novilhos ditos precoces têm crescido, com abates desde os 15-18 meses aos 24-30 meses, que vêm abastecendo a demanda crescente por carne certificada angus e braford. As maiores facilidades do engorde, o giro e o retorno mais rápido do capital com novilhos jovens tornam mais atrativa a terminação. Ao contrário: poucos têm paciência de criar com qualidade.

Isso significa recriar novilhas para prenhar aos dois anos, esperar pelos 9,5 meses de gestação, mais cinco a sete meses para o desmame. São quase 18 meses para desmamar um terneiro por vaca. Isso se manejá-la em pastagens naturais com 2,5 mil/3 mil quilos de matéria seca por hectare, desmamando no início de março para poupá-la e, na sequência dos anos, enquanto cria um terneiro, já ter condições de iniciar a gestação de outro. Mas também sendo adaptada ao caloroso subtrópico com manejo sanitário e atitudes administrativas previstas e executadas todo dia. O pecuarista precisa ser um maestro para com sua batuta reger inúmeras variáveis.

Incutir o manejo quase diário das forrageiras para terminar com a fome dos rodeios é objetivo maior dos Fóruns. Difundir conhecimentos gerados por instituições de ensino e pesquisa nos últimos anos e associá-los aos produtores modelos é fator fundamental para mudar a relação de 56 terneiros por cada cem vacas.

Há mercado para mais e melhores terneiros. Temos frigoríficos com subabate, mercado nacional com consumo de 87% da produção e exportação de 1,5 milhão de toneladas equivalente carcaça em 2013. Temos mercado para embarque de animais vivos com qualidade. Urge a necessidade de colocar novilhas em serviço com melhor padrão zootécnico, para serem melhores vacas.

Com 28 terneiras para cem vacas, não há nem pressão de seleção em novilhas.

Publicado em Zero Hora, Caderno Campo & Lavoura, 28/7/2014

Maisartigos

  • Seleção genômica em Hereford e Braford

    Genética, Informação | 01 de Julho de 2020
    Foto: Associação Brasileira de Hereford e Braford
    Por Marcos Jun-Iti Yokoo Até pouco tempo, nos programas de avaliação genética e seleção de bovinos de corte, a seleção assistida por marcadores moleculares utilizando-se de poucos marcadores do tipo microssatélites, salvo algumas exceções, não foi muito eficiente, uma vez que, geralmente, as características...
  • Tecnologia à frente: Inseminação Artificial avança no primeiro trimestre

    Informação, Mercado | 18 de Junho de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha A ASBIA (Associação Brasileira de Inseminação Artificial), entidade que participo da atual gestão, divulgou publicamente, no início de maio, o relatório INDEX ASBIA 1º Trimestre/2020. Os dados são recebidos de todas centrais afiliadas ...
  • RS - Rumo a um novo status sanitário

    Informação | 04 de Junho de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Livre de Aftosa sem Vacinação
    Por Júlio Barcellos; Tamara E. de Oliveira; Anna I. C. Pereira Suñé


    O contexto: O Estado do Rio Grande do Sul, por meio de seu serviço veterinário oficial e a ação dos pecuaristas, durante os meses de março e abril, realizou a sua última campanha de vacinação previamente à apresen...
  • COVID: o empurrão que faltava aos leilões virtuais e certificados

    Informação, Leilões, Mercado | 15 de Maio de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha As vantagens dos leilões virtuais em relações aos leilões presenciais são inúmeras: não necessidade de transporte do gado para um recinto, venda com o peso da fazenda (sem quebras de transporte e manejo), menor stress para os animais (be...
  • Hereford e Braford: Prova de Avaliação a Campo auxilia na seleção de criadores

    Informação | 26 de Abril de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Realizada anualmente pela Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB), em parceria com a Embrapa Pecuária Sul, de Bagé (RS), a Prova de Avaliação a Campo (PAC) vem trazendo resultados promissores para os criadores das duas raças. Com a finalidade de identificar animais superiores em termos de genética para...

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais