Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 16/02/2019

Redes sociais

Agendade eventos

Últimosartigos

Montana e UNESP Botucatu firmam parceria

Informação | 10 de Dezembro de 2015

Montana e UNESP Botucatu firmam parceria

Foto: Divulgação/Assessoria

Acordo visa pesquisas de cruzamento entre Montana x Nelore com foco na qualidade de carne

O Programa Montana firmou parceria com a Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ) da UNESP, campus de Botucatu, SP, para fornecer reprodutores para o rebanho comercial da universidade. O objetivo é fazer pesquisas com os produtos do cruzamento industrial entre Montana x Nelore, focando, essencialmente, na qualidade da carne.

“É uma excelente oportunidade para mostrar a força da genética do Composto Montana e sua contribuição para a melhoria da qualidade da carne, além de outros atributos, como fertilidade, precocidade e ganho de peso”, comenta Gabriela Giacomini, gerente de operações do Programa Montana.

A FMVZ-UNESP Botucatu é integrante do Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos (PMGZ), da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ) e possui um rebanho de matrizes Nelore avaliadas e também um rebanho comercial.

"Com o crescente interesse no uso de genética taurina em matrizes zebuínas para obtenção de heterose e melhoria de qualidade de carne, acreditamos que haja necessidade de maiores estudos com as diferentes opções de raças taurinas e compostos disponíveis no mercado. Pretendemos conduzir pesquisas envolvendo matrizes F1 Nelore-Montana bem como avaliação da qualidade da carne de animais com genética Montana terminados em pastagens e confinamento. O fato de que os touros Montana podem ser utilizados em monta natural foi bastante importante para a escolha do composto", destacam os professores Otávio Rodrigues Machado Neto e Cyntia Ludovico Martins, da UNESP Botucatu.

O Programa Montana trabalha há mais de 20 anos na seleção e produção de touros compostos com foco na alta produtividade. O programa avalia os rebanhos de 12 criatórios distribuídos nos Estados do Pará, Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e também no Norte do Uruguai. Os 30% melhores animais de casa safra são marcados Certificado Especial de Identificação e Produção (CEIP), outorgado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA)

Fonte: Portal DBO 

 

Maisartigos

  • Mitos e verdades do cruzamento (Por B. Lynn Gordon, Beef Magazine)

    Informação | 26 de Janeiro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Os Cruzamentos e a heterose resultante têm sido utilizados por gerações. Mas ainda restam discussões.

    Há sempre muita discussão e debate na pecuária de corte sobre o cruzamento. Dois pesquisadores da Universidade Estadual do Kansas se uniram para responder a algumas das perguntas mais comuns que os pecuaristas faz...
  • Idade da vaca e produtividade (Quando ela está velha demais?) - Derrel Peel (Oklahoma University, EUA)

    Informação | 16 de Janeiro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Outubro é tradicionalmente época de desmame dos bezerros e o descarte de vacas para a temporada de parição na primavera nos EUA. No momento de descarte de matrizes os criadores enfrentam decisões difíceis. O descarte ótimo no rebanho requer uma bola de cristal afiada que poderia ver o futuro.

    Se o regime de chuvas...
  • Carne gaúcha: uma trajetória de terra, campo e gente (Por Roberto Grecellé - SEBRAE)

    Informação | 14 de Janeiro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    O dia a dia da pecuária de corte brasileira tem sido em favor da qualidade da carne produzida. Nas fazendas e nas indústrias, seja pelo zelo, pelos investimentos ou pelo aperfeiçoamento nos processos produtivos, os atores desta cadeia se empenham em produzir a cada dia uma carne de qualidade superior. Sim, é possíve...
  • Pecuária de corte: uma opinião para o novo governo

    Informação | 13 de Janeiro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Júlio Barcellos, Prof. Titular, Fac. de Agronomia – NESPro/UFRGS

    Numa análise mais crítica, é preciso entender que desde que surgiu a palavra agronegócio em nosso vocabulário, é afirmado que em todas as suas dimensões só ocorrem “maravilhas”. O que é um profundo equívoco, quase viciado, de quem defe...
  • Comunicação como insumo fundamental para o agro

    Informação, Mercado | 11 de Janeiro de 2019
    Foto: AgroEffective
    Nestor Tipa Júnior
    Jornalista e pós graduado em Marketing no Agronegócio. Sócio-diretor da AgroEffective A agropecuária faz parte de um dos setores mais sensíveis à críticas e informações prejudiciais no Brasil. A opinião pública, por vezes, é severa nas cobranças aos produtores rurais e agroindústrias. Ba...

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais