Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 16/02/2019

Redes sociais

Agendade eventos

Últimosartigos

IFert™: ferramenta para medir o potencial reprodutivo (CRV Lagoa)

Informação | 11 de Dezembro de 2015
Mensurar com precisão o potencial de fertilidade de reprodutores de corte em programas de Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) tornou-se possível com o novo recurso que a CRV Lagoa desenvolveu para seus clientes: o IFert™, um índice determinado por meio de avaliação estatística a partir de uma ampla base de dados, que inclui 95.200 IATFs, contemplando mais de 270 reprodutores.

De acordo com André Dal Maso, gerente técnico de Serviços da CRV Lagoa, o IFert™ é gerado por meio de um filtro, onde fatores ligados aos lotes são isolados, a fim de avaliar apenas o “fator touro” dentro do resultado da IATF. “Todos os reprodutores pertencentes à base de dados são comparados entre si, formando-se uma conectabilidade com critérios estatísticos robustos, capazes de ajustar o potencial de fertilidade de todos os reprodutores dentro de uma única base de dados, seguindo um princípio de contemporaneidade”, explica.

Dessa forma, o índice IFert™ mostra a fertilidade ajustada do reprodutor dentro da base de dados avaliada e, através dele, é possível predizer a diferença esperada na taxa de concepção entre reprodutores, dentro de programas de IATF (considerando fêmeas com mesmo potencial reprodutivo). “Por exemplo, se um reprodutor A possui IFert™ 59 e um reprodutor B tem IFert™ 54, espera-se uma média de concepção 5 pontos percentuais maior para o touro A, quando utilizado em matrizes com mesma capacidade reprodutiva”, salienta Dal Maso.

Eficácia – Quem já utiliza o IFert™ atesta os benefícios gerados, como é o caso do médico veterinário Marcelo Prado, da Fazenda Real, de Palmas (TO). Ele considera o índice uma ferramenta estratégica e eficiente para avaliar o potencial de fertilidade dos touros. “Anteriormente, utilizávamos um sistema próprio para a avaliação. Agora, o IFert™ facilitou e deu respaldo ao processo”, elogia.

Os médicos veterinários Danilo Pincinato e Lucas Peres, diretores da Clivar Consultoria, de Paraíso do Tocantins (TO), endossam a eficácia da ferramenta ao se comparar a fertilidade dos touros. Segundo Pincinato, tornou-se mais fácil escolher o melhor touro para utilização em programas de IATF, com maior probabilidade de se obter taxas de prenhez aceitáveis. Ao mesmo tempo, ele ressalta a credibilidade gerada pelo IFert™ no trabalho de seleção. “É um serviço que nos dá confiança na atualização dos touros e no índice de prenhez obtido”, complementa.

Professor titular do Departamento de Reprodução Animal da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP, Pietro Baruselli avalia que o IFert™ aumenta a probabilidade de êxito dos programas de inseminação artificial. “Cada touro tem uma característica particular da fertilidade. Um dos pontos mais importantes para o sucesso de um programa de inseminação artifi cial é a seleção do sêmen de reprodutores que efetivamente são férteis e possam dar maior garantia de prenhez. Nesse contexto, o IFert™ identifi ca os indivíduos mais férteis”, aponta.

Exemplos – É possível constatar os diferenciais do IFert™ por meio de parâmetros obtidos em três lotes avaliados durante a estação de monta 2014/2015. No primeiro, totalmente sincronizado com o mesmo protocolo, foram incluídas 120 matrizes Nelore multíparas com escore corporal 3,0 e touros disponíveis no mercado, avaliados neste ano pelo IFert™. Foi possível verifi car que existem diferenças signifi cativas nos resultados de concepção dos touros dentro de um mesmo lote. Animais com maior IFert™ apresentam resultados superiores à média do lote, ao passo que touros com índice IFert™ muito baixo prejudicaram o resultado geral.

A influência no resultado financeiro do produtor ao se trabalhar com touros de potencial de fertilidade desconhecida pode ser medida considerando-se algumas premissas: uma fazenda com 1.000 matrizes; potencial de ganho genético a desmama de + 20 kg para bezerros nascidos da IATF; valor de mercado de R$ 6,50/kg de bezerro(a) desmamado(a); e um custo de R$ 45,00 por vaca inseminada (sêmen + protocolo + mão de obra).

O impacto direto no custo da prenhez, quando se compara o resultado do touro superior à média do lote, é de uma redução de 24% no custo e um incremento de R$ 21.840,00 no faturamento, no momento da venda dos bezerros, considerando apenas o ganho adicional de peso dos animais nascidos de IATF. Quando o resultado não é favorável, por se utilizar touros com fertilidade inferior ou desconhecidos, o impacto negativo no custo direto da prenhez de IATF atinge valores próximos aos 51%, além da queda de faturamento no momento da comercialização da produção.

O mesmo vale para lotes com baixo potencial de fertilidade, como pode ser visto no segundo caso: um lote com 120 matrizes Nelore, multíparas e de escore corporal 2,0, e touros disponíveis no mercado, avaliados no IFert™ 2015.

Em um cenário onde o grande desafi o era o escore corporal das matrizes, é possível notar que touros com índice IFert™ superior podem apresentar melhores resultados de concepção. Porém, fica nítida a importância do lote no resultado fi nal do programa de IATF. Quando o cenário é mais favorável, como o observado no Lote 3, com animais bem manejados e com escore corporal superior, esperase uma melhoria nos índices de IATF. Neste caso, o lote, totalmente sincronizado com o mesmo protocolo, contou com 150 matrizes Nelore multíparas, com escore corporal 3,0 e touros disponíveis no mercado, avaliados no IFert™ 2015.

Dal Maso finaliza indicando como a principal vantagem em se utilizar o IFert™ como ferramenta na escolha dos reprodutores a diminuição do uso de touros com baixo potencial de fertilidade em programas de IATF. “Técnicos e clientes da CRV Lagoa podem esperar um incremento nas taxas de concepção quando utilizarem touros com IFert™ alto, o que proporciona mais segurança para os programas de IATF”, conclui.

Fonte: Revista CRV Lagoa (Dez/2015) 

Maisartigos

  • Mitos e verdades do cruzamento (Por B. Lynn Gordon, Beef Magazine)

    Informação | 26 de Janeiro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Os Cruzamentos e a heterose resultante têm sido utilizados por gerações. Mas ainda restam discussões.

    Há sempre muita discussão e debate na pecuária de corte sobre o cruzamento. Dois pesquisadores da Universidade Estadual do Kansas se uniram para responder a algumas das perguntas mais comuns que os pecuaristas faz...
  • Idade da vaca e produtividade (Quando ela está velha demais?) - Derrel Peel (Oklahoma University, EUA)

    Informação | 16 de Janeiro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Outubro é tradicionalmente época de desmame dos bezerros e o descarte de vacas para a temporada de parição na primavera nos EUA. No momento de descarte de matrizes os criadores enfrentam decisões difíceis. O descarte ótimo no rebanho requer uma bola de cristal afiada que poderia ver o futuro.

    Se o regime de chuvas...
  • Carne gaúcha: uma trajetória de terra, campo e gente (Por Roberto Grecellé - SEBRAE)

    Informação | 14 de Janeiro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    O dia a dia da pecuária de corte brasileira tem sido em favor da qualidade da carne produzida. Nas fazendas e nas indústrias, seja pelo zelo, pelos investimentos ou pelo aperfeiçoamento nos processos produtivos, os atores desta cadeia se empenham em produzir a cada dia uma carne de qualidade superior. Sim, é possíve...
  • Pecuária de corte: uma opinião para o novo governo

    Informação | 13 de Janeiro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Júlio Barcellos, Prof. Titular, Fac. de Agronomia – NESPro/UFRGS

    Numa análise mais crítica, é preciso entender que desde que surgiu a palavra agronegócio em nosso vocabulário, é afirmado que em todas as suas dimensões só ocorrem “maravilhas”. O que é um profundo equívoco, quase viciado, de quem defe...
  • Comunicação como insumo fundamental para o agro

    Informação, Mercado | 11 de Janeiro de 2019
    Foto: AgroEffective
    Nestor Tipa Júnior
    Jornalista e pós graduado em Marketing no Agronegócio. Sócio-diretor da AgroEffective A agropecuária faz parte de um dos setores mais sensíveis à críticas e informações prejudiciais no Brasil. A opinião pública, por vezes, é severa nas cobranças aos produtores rurais e agroindústrias. Ba...

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais