Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 08/07/2020

Redes sociais

Agendade eventos

Últimosartigos

Hereford, a todo vapor

Informação | 06 de Janeiro de 2016
Raça Hereford vive cenário oportuno. Eficiência da produtividade é atestada pela Embrapa e Programa Carne Pampa® tem bonificado os produtores em até 10%

A exigência do mercado por carcaças de melhor qualidade, no tocante à terminação, peso e qualidade da carne, tem sido um cenário oportuno para a Raça Hereford, de acordo com Ricardo do Amaral Furtado, Médico Veterinário e Coordenador Técnico da Raça Hereford, na Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB). Ele considera o cenário positivo, pois conforme definiu, “a Raça Hereford, se caracteriza por produzir animais pesados, precoces e com uma qualidade de carne desejada pelos mercados mais exigentes”.

O Coordenador apontou que os produtores de Hereford são apaixonados pela raça e estão fazendo uma boa condução do trabalho, que é pautado em animais superiores na qualidade da carne. Ele afirmou que nas últimas décadas o progresso tem sido mais acelerado, principalmente por contar com uma avaliação genética acompanhada por inspetores técnicos da ABHB, que recebem um grande apoio e capacitação do Conselho Técnico da Associação na busca da uniformização de conceitos e de caracterização de um biótipo ideal a ser buscado. “Outro fator que contribui muito para o aprimoramento da raça são ferramentas como Transferência de Embriões e Fertilização in Vitro, que foram adotadas mais intensamente na última década”, acrescentou.

Furtado destacou que o ‘Programa Carne Pampa®’ está a todo vapor no Rio Grande do Sul. Conforme informou, em 2014, foram certificados aproximadamente 50 mil animais, dos 140 mil animais padrão HB (Hereford e Braford) apresentados nas cinco plantas frigoríficas habilitadas pela ABHB para realizar a certificação. “Os mais de quatro mil produtores fornecedores tem recebido, em média, 4% a mais que os preços médios, praticados no estado, para novilhos, e 6% para fêmeas certificadas no programa. Mas as bonificações atingem até 10% nas plantas credenciadas do Marfrig, Frigorifico Silva e Producarne”, revelou.

 

O abate dessas raças é realizado, segundo Furtado, com animais jovens, até meio sangue zebuino, com no máximo quatro dentes de idade (cerca de 36 meses), machos castrados e fêmeas, com no mínimo 3 mm de gordura subcutânea, e peso mínimo de carcaça de 160 kg, mas chegando a se obter carcaças de 240 kg e dente de leite (ate 18 meses).


Por fim, citou que trabalhos de pesquisas realizados pela Embrapa Pecuária Sul, atestam a eficiência superior do Hereford, tanto a pasto como em confinamento.  Mencionou “O Projeto Bifi Quali, trabalho de pesquisa denominado ‘Desempenho do Nascimento ao Sobreano de Bovinos com diferentes composições genéticas criados no Sul do Brasil’. O estudo foi  coordenado pelo pesquisador, Dr. Fernando Flores Cardoso, e divulgou importantes resultados que confirmam o excepcional desempenho de touros Hereford em cruzamentos com gado Nelore, quanto a peso de carcaça e idade de abate.


Furtado explicou que a pesquisa avaliou 356 bezerros de vacas Hereford, Angus, Caracu e Nelore, acasaladas com touros Angus, Hereford, Nelore e Caracu. “Os animais nasceram entre 2006 e 2008 e foram criados na Embrapa Pecuária Sul (Bagé/RS), em pastagem nativa até a desmama. Da desmama ao sobreano (18 meses) os machos foram mantidos em pastagem nativa melhorada com Azevém e as fêmeas permaneceram na mesma condição pré-desmama. A raça Hereford, na pesquisa, apresentou características terminais superiores com maior ganho pós-desmama e peso aos 18 meses. No gráfico 1, o cruzamento NEHH (vaca Nelore x touro Hereford) apresenta, quase 15 kg a mais de peso de carcaça quente que os demais cruzamentos. A comprovação da eficiência também pode ser vista no gráfico 2, demonstrando que o cruzamento com Hereford apresenta menor tempo de terminação (quase 30 dias antes que os demais avaliados)”, compartilhou.


Grafico 1


Gráfico 2


Furtado mencionou ainda que outra importante conclusão do projeto foi o menor consumo do Hereford para produzir um kilo de carne. Para ele, uma das características determinantes desse desempenho é a docilidade transmitida nos seus cruzamentos, o que proporciona um manejo com mais segurança e menos stress para o animal.


Para estar na vanguarda da produção de carne com qualidade, a ABHB, de acordo com Furtado, realiza diversas ações fomento, difusão e transmissão de conhecimento aos criadores comerciais das raças Hereford e Braford. O intuito é orientá-los, entre outros aspectos, “quanto às condições de manejo e sanidade dos animais, ao sistema alimentar que os animais são submetidos, a realização dos cruzamentos a fim de se obter o grau de sangue Hereford e/ou Braford necessários ao enquadramento no padrão racial do Programa e a procedência genética dos animais, etc”, discorreu.


O profissional

O Médico Veterinário, Ricardo do Amaral Furtado, formado pela Urcamp, em 1996, desde jovem acompanhou as atividades pecuárias da família que sempre se dedicou a produção de animais da Raça Hereford. Após concluir o ensino superior, deu início à sua vida profissional na Indústria Frigorifica, na área de Inspeção Sanitária e Tipificação de Carcaças.


No ano de 2000, retornou ao campo com o objetivo de trabalhar na seleção e melhoramento da Raça Hereford e criar o primeiro Leilão de animais elite da Reculuta Agropastoril. Em 2008, Furtado presidiu o Núcleo de Criadores Regionais do Pampa Gaúcho. Ao final deste período, passou ao cargo de Vice-Presidente da Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB). Entre 2012 e 2015, esteve à frente do Conselho Deliberativo Técnico da ABHB. Atualmente continua suas atividades na Reculuta Agropastoril e na Coordenadoria Técnica da Raça Hereford na ABHB.


Furtado conta que o convívio com os pais e a paixão de sua família pela criação de animais Hereford, que possui mais de um século e hoje é conduzido pela quarta geração da família, foi o que mais o influenciou em suas escolhas profissionais.


De acordo com Furtado, sua contribuição para o setor produtivo se dá através da busca pela excelência e do trabalho desenvolvido na ABHA, levando subsidio de informações para a produção a um número cada vez maior de produtores.


Fonte: BeefWorld / Autor: Ricardo do Amaral Furtado - Médico Veterinário e Coordenador Técnico da Raça Hereford na ABHB

 
 

Maisartigos

  • Seleção genômica em Hereford e Braford

    Genética, Informação | 01 de Julho de 2020
    Foto: Associação Brasileira de Hereford e Braford
    Por Marcos Jun-Iti Yokoo Até pouco tempo, nos programas de avaliação genética e seleção de bovinos de corte, a seleção assistida por marcadores moleculares utilizando-se de poucos marcadores do tipo microssatélites, salvo algumas exceções, não foi muito eficiente, uma vez que, geralmente, as características...
  • Comercialização Virtual de Terneiros no Período da Pandemia do Covid-19: Análise Preliminar

    Informação | 29 de Junho de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    O NESPro conduziu um projeto, por quatro meses, com a finalidade de avaliar o comportamento dos agentes do mercado de terneiros de corte no RS. Esse projeto foi desenvolvido em resposta a uma conjuntura atípica, a pandemia pelo Covid-19, a qual estabeleceu um distanciamento social, que proibiu a concentração de pessoa...
  • Tecnologia à frente: Inseminação Artificial avança no primeiro trimestre

    Informação, Mercado | 18 de Junho de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha A ASBIA (Associação Brasileira de Inseminação Artificial), entidade que participo da atual gestão, divulgou publicamente, no início de maio, o relatório INDEX ASBIA 1º Trimestre/2020. Os dados são recebidos de todas centrais afiliadas ...
  • RS - Rumo a um novo status sanitário

    Informação | 04 de Junho de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Livre de Aftosa sem Vacinação
    Por Júlio Barcellos; Tamara E. de Oliveira; Anna I. C. Pereira Suñé


    O contexto: O Estado do Rio Grande do Sul, por meio de seu serviço veterinário oficial e a ação dos pecuaristas, durante os meses de março e abril, realizou a sua última campanha de vacinação previamente à apresen...
  • COVID: o empurrão que faltava aos leilões virtuais e certificados

    Informação, Leilões, Mercado | 15 de Maio de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha As vantagens dos leilões virtuais em relações aos leilões presenciais são inúmeras: não necessidade de transporte do gado para um recinto, venda com o peso da fazenda (sem quebras de transporte e manejo), menor stress para os animais (be...

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais