Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 09/12/2019

Redes sociais

Agendade eventos

Últimosartigos

Leilões: História, suas Dinâmicas, e Psicologias - Cap. 8 - Qualificação técnica dos leiloeiros

Informação | 17 de Novembro de 2016

Diário Oficial da União

Foto: Divulgação/Assessoria

                                                                                                             Texto de: Celso Jaloto Avila Junior – 17/Nov/2016

Em 1844, o Decreto Nº 361 já regulamentava a arrecadação e fiscalização dos impostos a que estavam sujeitas as lojas, casas de comercio e as CASAS DE LEILÃO. Isso nos mostra, que já naquela época a atividade leiloeira estava em franca atividade em nosso País. Primeiro trataram do fisco, para depois regulamentar a atividade leiloeira.

O Código Comercial Brasileiro, promulgado em 1850 pela Lei Nº 556 regulou algumas obrigações profissionais. Ele já distinguia a figura do comerciante dos agentes auxiliares do comércio, tais como corretores, agentes de leilões (LEILOEIROS), guarda-livros etc., e todos estavam sujeitos às leis comerciais vigentes na época.

E para estabelecer critérios e regulamentar a atividade daqueles “Agentes de Leilões”, foi promulgado, em 1851 o Decreto Nº 858 em que se estabeleceu o “Regimento para os Agentes de leilões da Praça do Rio de Janeiro”.

Porém, tal qual conhecemos hoje, a profissão de leiloeiro no Brasil, só foi regulada em 1932 com o Decreto Nº 21.981. E já no seu Art. 1º estabelecia: “A profissão de leiloeiro será exercida mediante matricula concedida pelas Juntas Comerciais, do Distrito Federal, dos Estados e de acordo com as disposições deste regulamento”. Hoje, estas Juntas Comerciais dos Estados são órgãos subordinados ao Departamento Nacional de Registro do Comércio.

Com a evolução desta profissão e com a especificidade da atividade desempenhada no meio rural, em 1961, pela Lei Nº 4.021 foi criada a profissão de LEILOEIRO RURAL. Hoje, entre outras exigências o profissional deve ter a sua matrícula registrada na Federação da Agricultura do Estado onde ele desempenhará a sua atividade funcional. No caso do Rio Grande do Sul, a FARSUL.

O profissional pode trabalhar em casas de leilão, ou em qualquer local onde ocorra o arremate dos produtos oferecidos. Para isto, ele pode ser contratado por bancos, instituições públicas e judiciais ou ainda por particulares que desejam vender seus bens.

A principal atividade desenvolvida pelo leiloeiro é a intermediação na venda de bens, que podem ser: antiguidades, relíquias e objetos históricos, objetos de arte, carros, imóveis, animais e etc.. Para tanto, exige a norma da profissão que o leiloeiro confirme a venda para aquele que oferecer melhor proposta financeira.

Apenas para ilustrar, no Canadá e USA, a atividade é tão difundida, que existem competições anuais de leiloeiros. É uma competição séria onde se escolhe o melhor daquela temporada. Muitos jovens leiloeiros participam do certame, como uma forma de serem conhecidos. O leiloeiro usa de gestos e muita rapidez nas palavras. Veja um vídeo que mostra uma competição desta. É julgado a rapidez e o conhecimento genético e fenotípico do gado que está sendo leiloado. Este vídeo é de 2012, feito na cidade de Turlock, Califórnia.

Ilustrações:
• Young Cattle Auctioneer Champion - America's Heartland
https://www.youtube.com/watch?v=Ea7gn8hhEFA

Maisartigos

  • Anguistas e branguistas: é passada a hora do marmoreio

    Genética, Informação | 18 de Novembro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha

    A essa altura do campeonato da carne de qualidade no Brasil, zero novidade falar em marmoreio. Mas, para os selecionadores, especialmente das raças Angus e Brangus, é o momento de olhar e agir com mais atenção para animais superiores genetica...
  • Aliança Braford faz R$ 8,3 mil para touros em Lavras do Sul

    Informação | 27 de Outubro de 2019
    Foto: Katega Vaz
    Dando continuidade aos remates oficializados pela Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB), foi realizado no último sábado, dia 19 de outubro, no Sindicato Rural de Lavras do Sul (RS), mais uma edição do Remate Aliança Braford, promovido pelas Estâncias Cochilhas, Pontezuela, Três Marias e São Bento. ...
  • Touros: do Colonial ao Genômico

    Genética, Informação | 15 de Outubro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha

    Redigo, hoje, influenciado pela atmosfera da temporada de primavera do Rio Grande do Sul, pois já foi dada alargada e ainda estou envolvido com acertos, fretes e documentos de alguns touros adquiridos para clientes no leilão da GAP Genética. R...
  • Genética Nacional: Panorama dos touros Angus e Brangus nas centrais de inseminação

    Genética, Informação, Mercado | 16 de Setembro de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Angus, Nelore e Brangus dominam o mercado de inseminação de bovinos de corte no Brasil. Exagero? Vamos aos números. Conforme a ASBIA, em 2018, as raças de corte venderam, no Brasil, aproximadamente, 9,6 milhões de doses. Da raça Angus, 4,9 milhões de doses foram vendidas; seguida por Nelore, com 3,3 milhões; e Br...
  • Touro Dupla Marca é a geladeira com selo A

    Genética, Informação | 15 de Agosto de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Redigir e discutir critérios de escolha de touros é tema que se repete, mas é matéria sem fim e que se renova a cada temporada de leilões de reprodutores e aquisição de sêmen. A necessidade se apresenta a cada ano, e os fatores que participam da decisão vão se tornando mais complexos com a incorporação cresce...

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais