Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 28/02/2020

Redes sociais

Agendade eventos

Últimosartigos

Leilões: História, suas Dinâmicas, e Psicologias - Cap. 11 - Psicologia dos leilões

Informação | 18 de Novembro de 2016

Psicologia dos Leilões

Foto: Divulgação/Assessoria

                                                                                                            Texto de: Celso Jaloto Avila Junior – 17/Nov/2016 (Capítulo Final)



Capítulo de muita importância e que merece ser analisado. Ao comprar em um leilão, normalmente existe um preço mínimo para cada item. Entretanto, em alguns lotes, o preço pago atinge valores que são questionados se realmente em uma comercialização normal aquele preço final teria sido conseguido.

Em um leilão, dependendo do leiloeiro, dos pisteiros, do público comprador, e da especificidade do produto leiloado é possível chegar a um valor final exorbitante. Se o objeto é único, como uma obra de arte, o preço final não tem limite. Em 2013, por exemplo, a pintura “Três Estudos de Lucian Freud”, de Francis Bacon, foi arrematada por US$ 142.405 milhões de dólares. Também em 2013, na Bélgica, um chinês arrematou um pombo-correio por US$ 400 mil dólares. Esse pombo recebeu o apelido de Bolt, em alusão ao atleta jamaicano Usain Bolt, pois a ave se destaca pela rapidez nos deslocamentos ao levar uma mensagem. E você? Se tivesse tanto dinheiro, pagaria toda essa fortuna por um lote leiloado?

O crítico de arte Jerry Saltz define: “Leilões são uma combinação bizarra de mercado de escravos, pregão, teatro e bordel. Eles são entretenimentos rarefeitos, onde a especulação, o transe e a caçada selvagem fundem-se a um reduto que encena um ritual altamente estruturado, no qual os códigos de consumo e de nobreza são manipulados a olhos vistos.”

No momento da compra, em um leilão importante, o “potencial comprador” pode estar interessado em tornar-se conhecido dentro do grupo de criadores de uma determinada raça. E neste momento, o leiloeiro sabe desse comportamento do comprador, e que ele pode estar influenciado por este grupo da qual deseja fazer parte.

O leiloeiro é a figura central da coreografia e a psicologia do leilão. Ele busca estabelecer o ritmo de venda. Nesse momento, a pressão psicológica aumenta conforme ele acelera as ofertas e motiva os compradores em torno de um lote. O comprador, por sua vez, em determinado momento tem poucos segundos para reavaliar a sua decisão para um novo lance. Neste momento está estabelecida uma verdadeira competição financeira entre o “ganha ou perde”.

É um equívoco supor que, em lotes de elite, o leilão irá produzir um “valor justo”. Em determinado momento o leiloeiro saberá colocar dois compradores interessados em uma disputa um contra o outro. Neste momento o ego conduzirá as negociações. Inconscientemente, neste momento, os compradores comportam-se de forma “irracional”, a vezes egoisticamente e deixam de agir de forma racional. Na verdade, eles não percebem que estão em um jogo e que a “vitória” nos impulsionam para a recompensa final.

Porém, pesquisas mostram que não é esse o motivo. Especialistas de economia, neurociência e “behavioural economics” (profissionais que estudam os efeitos de fatores psicológicos, sociais, cognitivos, e emocionais nas decisões econômicas de indivíduos e instituições e as consequências para preços de mercado), chegaram a conclusão que não é a sensação de vitória o estímulo, mas sim o “sentimento de perda”. Ou seja, a possibilidade de perder a oportunidade de compra que leva alguém a dar o último lance.

Muitos aconselham, escolha o seu lote e faça uma avaliação de quanto você está disposto a pagar. Anote o seu valor de mercado e o “seu valor máximo”. Acima disso é pura emoção. Você estará entrando em um “terreno minado” onde o martelo do leiloeiro é a batuta do maestro que irá conduzir a sua ópera para o ritmo que ele desejar.

“......eh!....eh!... parou!!! ........ (o martelo é percutido) ........Vendido para o Sr. Fulano de Tal”

Maisartigos

  • Negocio Direto: fazendo em vez de esperar

    Informação, Mercado | 14 de Fevereiro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha

    A ação é melhor que a inércia. Quem sabe faz a hora, não espera acontecer. Se Maomé não vai à montanha, a montanha vai a Maomé, e por aí vai. O propósito deste meu texto é compartilhar algumas informações sobre o Grupo de Produtores...
  • EAD pode causar prejuízos na formação do médico veterinário

    Informação | 09 de Fevereiro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por João Carlos Gonzales, presidente da Academia Rio-Grandense de Medicina Veterinária

    A recente autorização governamental para que instituições com curso de medicina veterinária utilizem 40% do tempo na forma de ensino a distância (EAD), isto é, por correspondência e/ou internet, despertou a atenção para pos...
  • SC: Verdi realiza bonificação dos primeiros animais Hereford e Braford

    Informação | 06 de Fevereiro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Frigorífico catarinense e ABHB fizeram abate certificado pelo programa Carne Pampa Aconteceu no dia 4 de fevereiro o primeiro abate experimental certificado pelo Programa Carne Pampa, da Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB) do Frigorífico Verdi, localizado no município de Pouso Redondo (SC). Foram reu...
  • ABS NEO: Produtor comemora taxa de prenhez acima de 55% com o uso de embriões

    Informação | 06 de Fevereiro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Resultado foi registrado na Fazenda Maranata, no norte do Tocantins O ABS NEO vem se tornando um produto cada vez mais popular entre os produtores. Após decidir investir na solução genética da ABS, um produtor do norte do Tocantins obteve resultados impressionantes já na primeira aplicação - com 204 embriões tra...
  • Angus Austrália: ganhos com a seleção para docilidade

    Informação | 30 de Janeiro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Uma das características em que os pecuaristas dão alto nível de importância ao tomar decisões de seleção, se não a característica mais importante, é o temperamento. Esta importância foi destacada em uma pesquisa recente com mais de 1.200 produtores de carne bovina na Austrália, que constatou que o temperamen...

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais