Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 19/07/2018

Redes sociais

Agendade eventos

Últimosartigos

Castrar ou não castrar seus terneiros, será que esta é a questão?

Genética, Informação, Mercado | 09 de Novembro de 2017

Nos últimos tempos tenho sido muito questionado por criadores e produtores de terneiros sobre se devem ou não castrar sua produção.

Prontamente, respondo que não tenho a menor dúvida (opinião particular minha, e espero que respeitem, apesar de alguns discordarem), de que na conjuntura atual de mercado, sou totalmente a favor de que deixem seus terneiros INTEIROS, pelo menos, nos primeiros meses até o começo da safra, até eles atingirem algum determinado peso. E digo isso por diversos motivos, entre eles a valorização que TERNEIROS INTEIROS ultimamente têm tido em relação aos castrados no RS.

O mercado gaúcho, de invernadores, principalmente, busca por terneiros castrados, mas um mercado atualmente muito aquecido, onde hoje a procura é maior que a oferta, como o mercado dos outros estados da federação que comumente vêm buscar animais aqui e o mercado da exportação de gado em pé, basicamente, só compram terneiros INTEIROS, valorizando às vezes até 20% a mais o terneiro INTEIRO em relação ao castrado. Não se baseando somente nestes aspectos, produtores que vendem terneiros, ao não castrar, permitem que sua produção não passe pelo stress, perda de peso, entre outras coisas.

Então agora eu pergunto:

-Porque não aguardar para castrar em outra fase, castrar no inverno, se caso após a época de maior concentração de vendas como a safra de março, abril, maio e até junho não tiver conseguido vender a estes mercados que citei anteriormente?

-Se os mercados melhores pagadores pedem terneiros inteiros, por que vamos nadar contra a maré, castrando ao nascer?

-Porque descartar este mercado tão prematuramente?

Por isso que sempre falo: A QUESTÃO NÃO É CASTRAR OU NÃO CASTRAR, A QUESTÃO QUE DEVE SER DISCUTIDA É A ÉPOCA EM QUE DEVEMOS FAZER OU NÃO ESTE MANEJO!!!

Se o mercado de inteiros não estiver bom até uma determinada data que não altere tanto o manejo da fazenda no dia a dia, castre, mas não perca a oportunidade de atender ao mercado de inteiros, pelo menos por algum tempo.

Após castração, não tem mais como colar suas bolas para torná-los inteiros novamente, mas se o mercado se tornar favorável aos castrados, é só fazê-la.

Portanto não vejo por que a dúvida e a discussão, em alguns casos, até ferrenha sobre isso.

Meu conselho: inicialmente não castre, não vá com tanta sede ao pote, aguarde e depois de estudar os mercados e ver como estão se comportando, aí sim, decida qual a melhor opção para você.

Por: Méd. Veterinário Eduardo Lund
Fonte: Lund Negócios

Maisartigos

  • Diário do Viajero: Pecuária intensiva de Água Boa a Água Doce

    Genética, Informação, Mercado | 15 de Julho de 2018
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha

    Saudações! A minha profissão tem me propiciado viajar muito, ver muito e aprender um pouco. Aprecio a vida de viajero, apesar dos dias fora de casa e dos trancos da estrada. Recentemente, no mês de junho, a Associação Brasileira de Angus pr...
  • A identificação da genética mais lucrativa só termina quando o dinheiro está na conta - Por: Leonardo Souza

    Genética, Informação, Mercado | 28 de Junho de 2018
    Foto: Scot Consultoria
    O desafio da seleção.
    O desafio da seleção é identificar os melhores indivíduos para características de importância econômica para a pecuária de corte. Se formos objetivos, o melhor macho de corte é aquele que proporciona o maior lucro ao ser abatido. Simplificando, “o melhor touro tem que ser o melhor boi ...
  • Jornadas, giras, exposições, mostras e amostras: onde está a genética?

    Genética, Geral, Informação | 14 de Junho de 2018
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha

    Saudações! Pertenço ao grupo dos apreciadores de dias de campo, giras, jornadas técnicas etc. Não é de hoje. Desde o tempo de minha graduação eu acompanhava as páginas rurais dos jornais buscando alguma atividade assim. O Correio do Povo...
  • EMBRAPA: Manta caprina e ovina de Petrolina será destaque durante o Siacarne

    Carne, Informação | 14 de Junho de 2018
    Foto: Divulgação/Assessoria
    O I Simpósio Ibero-Americano de Marcas de Qualidade de Carne e Identificação Geográfica (Siacarne) acontece entre os dias 18 e 20 de junho, das 8h às 18h30, no Auditório da Biblioteca e nas salas de núcleos temáticos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), no campus Centro, em Petrolina-PE.

    Vo...
  • A hora do salto definitivo rumo à competitividade (Prof. Julio Barcellos - NESPro - Dep. Zootecnia - UFRGS)

    Informação | 03 de Junho de 2018
    Foto: Divulgação/Assessoria
    O estado do Rio Grande do Sul possui inúmeras universidades com cursos na área de ciências agrárias, instituições de pesquisas consagradas e ainda um vasto grupo de profissionais que atuam no assessoramento técnico aos pecuaristas, constituindo um sólido repositório tecnológico. Associado a isso, temos recursos...

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais