Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 18/02/2020

Redes sociais

Agendade eventos

Últimosartigos

Pacote tecnológico completo: e o fluxo de caixa?

Genética, Informação | 16 de Dezembro de 2017
Por Fernando Furtado Velloso
Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha

A intensificação na pecuária de corte brasileira é uma necessidade e uma realidade. Em algumas regiões, está bem avançada; em outras, iniciando; em outras, segue a resistência ou a dificuldade de realizá-la. Em muitas situações, a agricultura (especialmente a soja) puxou a pecuária para níveis mais intensivos de produção, trazendo novo gás na alimentação animal e no fluxo de caixa das propriedades.

Não tenho dúvidas que praticamente todas as tecnologias e insumos relacionados trazem incrementos em produtividade e no potencial faturamento dos produtores, mas equacionar investimentos, ganhos produtivos e resultados financeiros? É uma boa pergunta que não sei a resposta exata, mas que considero importantíssimo que os pecuaristas se façam a cada novo investimento, a cada nova tecnologia adotada.

Na atuação como prestador de serviços em tantas propriedades, me deparo com essas discussões em muitas visitas e reuniões. O que fazer? O que não fazer? Que produto ou tecnologia investir? Como técnico, assessor e consultor, percebo o nível de responsabilidade dessas orientações, pois sei que impactam diretamente no fluxo de caixa das fazendas e no resultado financeiro ao final do ano. Logo, me empenho em explicar a função e o impacto produtivo que a adoção de uma nova tecnologia ou produto pode trazer, mas insisto em que o pecuarista perceba que a decisão tem implicações financeiras, que somente o gestor pode definir se o momento é apropriado ou não.

Desde as contas mais básicas de um pecuarista até as relacionadas à adoção da tecnologia “A” ou “B” é importante a avaliação muito criteriosa das necessidades da fazenda. Entender quais estão alinhadas com os objetivos definidos e ao potencial de investimento da propriedade naquele momento. O quadro que segue lista alguns dos tantos desembolsos e investimentos que o pecuarista faz ou considera fazer. O ideal seria fazer todos? Sim, mas a definição de qual fazer primeiro e quando exige muita conversa, discussão com os envolvidos e planejamento.

Relação custo-benefício
Toda nova técnica ou produto oferece algum nível de elevação de produtividade: mais ganho de peso, mais carga animal, maior taxa de prenhez, menos morbidade, menos mortalidade... Na maioria das vezes, essa lógica está correta, mas é demasiado simplista a propaganda que é quase um mantra: uma vaca perdida paga toda essa conta ou um terneiro desmamado paga toda essa conta. O aumento de carga nessa área justifica a adubação e a fenação.

Como em tantas outras situações na administração de um negócio e na tomada de decisões de investimentos, é necessária a clara avaliação da situação da propriedade, dos indicadores que mais devem ser melhorados, das carências mais urgentes, dos investimentos que geram resultados no curto prazo, dos investimentos que são necessários e não trarão resultados diretos em faturamento no curto prazo. Quais tecnologias justificam buscar linhas de crédito e financiamentos?

Enfim, existem muitas alternativas para intensificação das propriedades e para o incremento da produtividade dos rebanhos. Tecnologias, produtos e serviços a serem buscados estão à nossa disposição. Temos um pacote tecnológico completo ao alcance, mas e o fluxo de caixa? Lembra-se do programa de televisão? Você decide!

Fonte: Publicado na coluna Do Pasto ao Prato, Revista AG (Dezembro, 2017)

Maisartigos

  • Negocio Direto: fazendo em vez de esperar

    Informação, Mercado | 14 de Fevereiro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha

    A ação é melhor que a inércia. Quem sabe faz a hora, não espera acontecer. Se Maomé não vai à montanha, a montanha vai a Maomé, e por aí vai. O propósito deste meu texto é compartilhar algumas informações sobre o Grupo de Produtores...
  • EAD pode causar prejuízos na formação do médico veterinário

    Informação | 09 de Fevereiro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por João Carlos Gonzales, presidente da Academia Rio-Grandense de Medicina Veterinária

    A recente autorização governamental para que instituições com curso de medicina veterinária utilizem 40% do tempo na forma de ensino a distância (EAD), isto é, por correspondência e/ou internet, despertou a atenção para pos...
  • SC: Verdi realiza bonificação dos primeiros animais Hereford e Braford

    Informação | 06 de Fevereiro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Frigorífico catarinense e ABHB fizeram abate certificado pelo programa Carne Pampa Aconteceu no dia 4 de fevereiro o primeiro abate experimental certificado pelo Programa Carne Pampa, da Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB) do Frigorífico Verdi, localizado no município de Pouso Redondo (SC). Foram reu...
  • ABS NEO: Produtor comemora taxa de prenhez acima de 55% com o uso de embriões

    Informação | 06 de Fevereiro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Resultado foi registrado na Fazenda Maranata, no norte do Tocantins O ABS NEO vem se tornando um produto cada vez mais popular entre os produtores. Após decidir investir na solução genética da ABS, um produtor do norte do Tocantins obteve resultados impressionantes já na primeira aplicação - com 204 embriões tra...
  • Angus Austrália: ganhos com a seleção para docilidade

    Informação | 30 de Janeiro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Uma das características em que os pecuaristas dão alto nível de importância ao tomar decisões de seleção, se não a característica mais importante, é o temperamento. Esta importância foi destacada em uma pesquisa recente com mais de 1.200 produtores de carne bovina na Austrália, que constatou que o temperamen...

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais