Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 20/09/2018

Redes sociais

Agendade eventos

Últimosartigos

Informação e comunicação, do macro ao micro para a pecuária de corte

Genética, Informação, Mercado | 15 de Abril de 2018

Informação e comunicação, do macro ao micro para a pecuária de corte

Foto: Divulgação/Assessoria

Por Fernando Furtado Velloso
Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha


Vivemos uma era de fartura de informações e isso é muito bom. Temos, literalmente, ao alcance da mão quase todas as informações que buscarmos sobre os mais diferentes assuntos. Não é diferente para a pecuária de corte, localmente, nacionalmente ou globalmente.

Recentemente, foram concluídos e entregues ao nosso setor dois importantes trabalhos: o Observatório da Bovinocultura de Corte do RS – 4ª edição (Nespro/UFRGS e Embrapa/CPPSul) e o Observatório Gaúcho da Carne (Governo do RS, Farsul, Fundesa e Sicadergs), ambos com muitas informações sobre o estoque e a comercialização dos bovinos e da carne gaúcha. Recomendo que essas fontes de informações sejam conhecidas e consultadas pelos pecuaristas do RS, pois a nossa pecuária está quase toda ali dentro dessas publicações, seja em PDF ou formato Web.

A informação está no DNA de nossa empresa e faz mais de dez anos que nos empenhamos em reunir, traduzir e publicar notícias e artigos voltados à área de reprodutores, genética e os fatos relevantes da pecuária do Sul do mundo. Não nos restringimos às fronteiras políticas, pois muito do que ocorre na pecuária do Uruguai, da Argentina e do Paraguai são informações úteis para o nosso negócio.

Pensando globalmente e agindo localmente

As informações são necessárias e válidas para avaliações e decisões no ambiente macro (setorial) e também no micro (diretamente pelo produtor). Perdoem-me os economistas se estou usando a terminologia de forma meio arredondada.

No “macro”, as informações devem ser usadas por governos, entidades e universidades para a definição de políticas setoriais, ações e estratégias de marketing e linhas de pesquisa.

Na área de produção de bovinos, os dados de estoque (rebanho), nascimentos, movimentação e abates nos informam sobre a produtividade dentro da porteira. Com a avaliação das taxas de natalidade, desmame, idade e peso de abate, compreendemos mais sobre o nível de tecnificação, intensificação e produtividade no campo.

Na área de comercialização de carne, as informações nos propiciam avaliação sobre os vetores do comércio (oferta e demanda), balanço de nosso negócio (entrada e saída), especificações e valor do produto. O claro entendimento dessas questões nos levará a agir corretamente para geração ou incremento pela demanda de nossa carne, trabalhando pela busca de mercados, de canais exportadores, posicionamento e melhoria da imagem de nosso produto.

No “micro”, usando esse termo como referência ao dia a dia pecuarista, as facilidades que temos hoje de acesso à informação e de comunicação nos levam a um universo sem fim de possibilidades. Estamos conectados através dos grupos de Whatsapp, Facebook, Twitter, etc. Por esses meios, podemos nos atualizar, quase que instantaneamente, sobre o mercado físico do gado, resultados dos leilões, volume de chuva lá no Sarandi II (em Livramento) e tantas necessidades de nosso dia a dia (pessoal, equipamentos, arrendamentos etc). Da boca do potro até o parafuso do trator achamos soluções na Internet ou, pelo menos, o contato de algum domador ou mecânico (ou domador mecânico). Em tempos de tanta descrença no Brasil e nos brasileiros, vemos uma redenção de esperança ao encontrar tanta gente verdadeiramente disposta a ajudar os outros através das redes sociais. Encontram-se com facilidade pessoas generosas oferecendo informações, contatos e indicações sem nenhuma intenção oculta ou outros interesses. Estão ajudando por ajudar, pois é bom pra todo mundo.

Na área de informações do mercado de reprodutores, estamos trabalhando na terceira edição do levantamento “Top 100 – Os Maiores Vendedores de Touros do Brasil”. A Assessoria Agropecuária, AG - A Revista do Criador, Brasil com Z e Beefpoint estão unidas nesse projeto para informar quem são os maiores vendedores de touros do Brasil (zebuínos e taurinos), a quantidade e as raças e como vendem seus animais. Se você é vendedor de touros, participe. Valorize e promova a sua raça e sua marca.

Nem tudo é perfeito e temos muito o que fazer no assunto informação pecuária e mercado da carne. Assimetrias e dificuldades das mais diversas ainda estão presentes nos nossos dados (ou na falta de deles), seja por descontinuidade dos trabalhos, seja por “apego” demasiado de alguns pela “posse” da informação. O complexo do pai da criança ainda está no meio de nós.

Apesar dos pesares, estamos avançando muito na transparência da informação em nosso setor e acredito verdadeiramente que ela é transformadora. Com ela, podemos melhorar em muito a nossa pecuária e o nosso País.

* Publicado na coluna Do Pasto ao Prato, Revista AG (Abril, 2018)

Maisartigos

  • Índices, a corrida pelo TOP 0,1% e o Camaro Amarelo

    Genética, Informação | 14 de Setembro de 2018
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha

    Os programas de melhoramento genético de bovinos se popularizaram entre os selecionadores, especialmente por exigência do mercado. Nem sempre por convicção dos produtores de genética. Os compradores de touros vêm, gradativamente, valorizand...
  • EXPOINTER 2018: é a hora do touro!

    Genética, Informação | 27 de Agosto de 2018
    Foto: Zero Hora
    Med. Vet. Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha A Expointer está no nosso calendário mental como a hora de pensar no assunto “reprodutores”. É a hora do touro. Seja o touro para a monta natural ou via inseminação artificial, técnica que avança muito em função do necessár...
  • Brangus: a importância da genética nacional nas Centrais de Inseminação

    Genética, Informação, Mercado | 12 de Agosto de 2018
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha

    A Associação Brasileira de Brangus (ABB), com suporte da Assessoria Agropecuária, realizou um levantamento dos touros Brangus nacionais ativos nas centrais de inseminação. Apesar de ser uma informação simples, servirá de base para melhor ...
  • Genética Angus Rio da Paz: repetição de processos de seleção bem feitos

    Genética, Informação, Leilões | 01 de Agosto de 2018
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha

    A construção de um bom rebanho para ofertar touros produtivos para o mercado vem da convicção em critérios técnicos. Vou repetir neste texto alguns conceitos abordados neste catálogo de touros nos últimos 3 anos, pois genética que funcio...
  • Não desperdice o melhor da bezerra meio sangue Angus-Nelore (Leonardo Souza)

    Genética, Informação, Mercado | 30 de Julho de 2018
    Foto: Diego Pallucci
    A grande distância genética entre as raças Nelore e Angus permitem a geração de um animal cruzado realmente impressionante. As duas raças são as maiores vendedoras de sêmen no Brasil. A boa capacidade de suportar as altas umidade e temperatura da maior parte do centro-oeste e do norte brasileiro permitem que este...

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais