Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 23/07/2019

Redes sociais

Agendade eventos

Últimosartigos

A cereja do bolo ou a taxa de desmame?

Carne, Informação, Mercado | 09 de Janeiro de 2019

Prof. José Fernando Piva Lobato (Fac. de Agronomia-UFRGS)

Foto: Imagens da Internet

Por Prof. José Fernando Piva Lobato - Fac. de Agronomia UFRGS

Ao encerrarmos mais um ano festejamos o incremento de 10% nas exportações de produtos cárneos bovinos, mas amargamos 14 milhões de desempregados e 35 milhões de subempregados. Ao acertarmos o país, o mais rápido possível, números expressivos de possíveis e ávidos consumidores.

Estimulante o número crescente de pecuaristas participantes dos programas de carnes de qualidade, fortalecendo como nunca as associações de criadores, com bonificações de até 10% em carcaças acima de 240 kg, com dentição jovem, acabamento 3 a 6 mm e rastreadas. No entanto, esta “cereja do bolo” não é correspondida com a mesma eficiência nos rodeios de cria.

Ao analisar na Sec. da Agricultura os números de bovinos do RS nas diferentes categorias, declarados pelos pecuaristas, repassados ao Ministério da Agricultura e aos organismos internacionais, vê-se a permanência constante de novilhas de dois e três anos, até então sem desenvolvimento para iniciar a reprodução, 1.182.970 e 1.276.506, respectivamente (em 17/12/18, às 10h18min). Estas, se somadas as novilhas de ano totalizam 3.700.000 a 3.800.000. Elas, mais a relação de 54-56 terneiros por 100 vacas existentes nos meses de junho, demonstram uma constante ineficiência dos rodeios de cria.

Uma crassa dicotomia! Qualidade de produto possível e valorizada versus ineficiência dos rodeios de cria. Enquanto temos condições de atender mercados gourmets nacionais e internacionais, os rodeios de cria padecem sem oferta forrageira adequada. Sem o mínimo uso de manejo forrageiro disseminado há anos.

No entanto, Prof. Richard Willham, Iowa State University, USA, enfatiza que a “reprodução” com características como idade ao primeiro parto, fertilidade, facilidade de parto, sobrevivência e terneiro desmamado/vaca tem o valor econômico relativo 100, o maior, enquanto as de “produção maternais” (produção de leite e tamanho adulto) e as de “mercado” (taxa de crescimento e eficiência alimentar) têm valor 20. O produto, a carne em si (quantidade e qualidade), somente o valor relativo 10. Ou seja, enquanto corretamente há estímulo a quem produz novilhos(as) de qualidade, há milhões de fêmeas em condições de subnutrição e, por conseguinte, com baixo desempenho e produtividade, prejudicando o sistema. Fruto do desconhecimento de corretas ofertas forrageiras. Basta olhar para os campos.

Esta persistente ineficiência nos rodeios de cria limita a reposição de melhores novilhas (vacas), a eficiência do sistema (kg ao desmame por 100 kg de vaca, ou hectare), reduzindo o peso dos cortes, alterando a constituição e qualidade dos mesmos.
Enquanto a “cereja do bolo” pode proporcionar mais 10% de preço, quanto proporcionaria maior taxa de desmame?

Fonte: Prof. José Fernando Piva Lobato (Fac. de Agronomia-UFRGS)

Maisartigos

  • A internet, os acessos e a revista impressa

    Genética, Informação | 13 de Julho de 2019
    Foto: Assessoria de Imprensa ABS
    Acredito que todo aquele que escreve uma coluna, um artigo ou uma crônica tenha muita curiosidade de saber se é lido, se é lido por muitos, se o tempo dedicado em reunir palavras e ideias gerou interesse e teve utilidade para quem o lê. Não é busca por aprovação ou aplausos, mas o interesse
    real em saber a opiniã...
  • Austrália: quais touros Angus são os mais influentes da raça?

    Informação | 25 de Junho de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Em associação com as comemorações do centenário da Angus Austrália, o Dr. Sam Clark, Professor Sênior de Genética Animal na Universidade da New England, pesquisou os touros mais influentes da raça Angus desde 1990. Veja as informações nos vídeos publicados o site da Angus Austrália. Clique aqui. 

    A publica...
  • Pablo Bove Itzaina: “O show é caro para a Brangus aqui no Uruguai”

    Exposição, Informação | 16 de Junho de 2019
    Foto: El País
    Por Pablo Mestre/El Pais Rurales (15/06/19) 

    A los 31 años fue el jurado más joven de la Expo Nacional Brangus en Argentina que reunió a 450 reproductores de 70 cabañas. Aseguró que se enfrentó al mejor Brangus de la región y se mostró emocionado por la distinción de los criadores del vecino país. El director d...
  • O nome do terneiro gaúcho é R$ 6,50

    Informação | 14 de Junho de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Por Fernando Furtado Velloso
    Assessoria Agropecuária FFVelloso & Dimas Rocha

    Na data que redijo este texto (23/05), está praticamente encerrada a temporada de outono das feiras de terneiros no Rio Grande do Sul. Restam ainda alguns leilões neste final de maio e início de junho, mas estamos quase no fim. Quando os a...
  • Brangus: ABB e Ufrgs assinam convênio de cooperação técnica

    Informação | 10 de Junho de 2019
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Acordo prevê atividades de pesquisa na área de tecnologia de imagens e transferência de material genético e equipamentos Um convênio de Cooperação Técnica entre a Associação Brasileira de Brangus (ABB) e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul foi assinado nesta segunda-feira, 10 de junho, em Porto Alegre ...

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais