Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 27/02/2020

Redes sociais

Agendade eventos

Últimasnotícias

Com alta da carne, IPCA acelera em dezembro e fecha 2019 em 4,31%

Informação | 12 de Janeiro de 2020

Inflação oficial acelerou em dezembro

Foto: Divulgação/Assessoria

Resultado é o maior desde 2016, quando ficou em 6,29%; inflação de dezembro subiu 1,15%, o maior índice para o mês desde 2002

A disparada no preço das carnes no fim de 2019 impulsionou a inflação oficial no País medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O indicador fechou o ano em 4,31%, um pouco acima da meta de 4,25% perseguida pelo Banco Central. O IPCA  de dezembro subiu 1,15%, maior alta para o mês desde 2002.

Os preços subiram por conta do aumento das exportações para a China, que enfrenta uma crise de abastecimento; pela alta do dólar; e também por conta dos preços da arroba do boi. O avanço desses preços ampliou a demanda por outras proteínas, como frango e peixes. Por isso, esses alimentos
ficaram mais caros no mês. As carnes subiram 18,06% no mês e 32,4% no ano. Em dezembro, também pesaram no orçamento familiar os aumentos na gasolina, nas passagens aéreas e nos jogos de loteria. A crise da peste suína africana, que levou a China a abater quase um terço de seu rebanho de porcos, é a principal razão para a forte alta no preço da carne no Brasil, que ampliou suas exportações para o país asiático.

Riscos 
Embora tenha ficado consideravelmente além do que especialistas esperavam até poucos meses atrás, o resultado não oferece risco para a política monetária, avaliou o economista-chefe da corretora Ativa Investimentos, Carlos Thadeu de Freitas Filho. Segundo o economista, o choque nos preços das carnes não gera preocupação para o comportamento da inflação em 2020. A pressão na cadeia de proteínas parece ter ficado concentrada nos últimos meses de 2019, opinou. E os bens de consumo duráveis e semiduráveis ficaram mais baratos, lembrou. 

O economista da Ativa Investimentos prevê que o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central mantenha a taxa básica de juros, a Selic, em 4,5% ao ano na reunião de fevereiro e observe o desempenho dos próximos indicadores econômicos antes de decidir por um eventual novo corte no
juro. 

Apesar da surpresa na reta final de 2019, o cenário inflacionário continua benigno, sem indícios de pressões da demanda, corrobora Pedro Kislanov, gerente do Sistema Nacional de Índices de Preços do IBGE. Para ele, a retomada da atividade econômica ainda é lenta. Ficou mais concentrada nos últimos meses de 2019. Essa melhora na economia e no mercado de trabalho pode vir a afetar o IPCA de 2020, mas, por ora, a inflação é de restrição de oferta, concentrada em carnes, não é de demanda, garantiu. 

“Nos preços dos serviços, que têm uma influência de demanda forte (a aceleração em dezembro), foi um componente sazonal. Nesse mês, a pressão foi de alimentação fora de casa, mas tem muito a ver com as
carnes, então foi inflação de custo, não de demanda”, afirmou Kislanov.


Figuras: Em alta - Inflação oficial acelerou em dezembro (O Estado de S.Paulo) 
Fonte: O Estado de S.Paulo, por Daniela Amorim (10/01/2020) 

Maisnotícias

  • Uruguai sem pressa para deixar a vacina contra a Aftosa

    Informação | 20 de Fevereiro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    El análisis con los costos y beneficios que implicaría, a futuro, dejar de vacunar contra fiebre aftosa en Uruguay, continúa avanzando. El pasado martes, en la sede de la Dilave “Miguel C. Rubino”, las gremiales de productores recibieron un nuevo informe de la consultoría independiente impulsada por el Instituto ...
  • RS: Farsul aprova continuidade das medidas para retirada da vacina contra aftosa

    Informação | 19 de Fevereiro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    Sindicatos rurais firmaram a decisão em assembleia nesta quarta-feira (19)
    Em assembleia realizada nesta quarta-feira (19), a Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul) decidiu apoiar a continuidade do processo de antecipação da retirada da vacina contra a febre aftosa no estado. O placar da votação f...
  • RS: comunicado acerca da posição da Conexão Delta G em relação à antecipação da retirada da vacina contra a Febre Aftosa

    Informação | 19 de Fevereiro de 2020
    Foto: Conexão Delta G
    A Conexão Delta G, após deliberação com seus associados, definiu posicionamento contrário à antecipação da retirada da vacina da Febre Aftosa no Rio Grande do Sul. O grupo, em sua maioria, levantou ponderações de questões técnicas, comerciais e políticas acerca do tema que vem preocupando os pecuaristas de c...
  • ABHB: Paranaenses apostam nas raças Hereford e Braford e comemoram resultados

    Genética, Informação, Mercado | 18 de Fevereiro de 2020
    Foto: Diego Funari Fotografia
    Estado conta atualmente com um plantel de cerca de 9,39 mil exemplares registrados, segundo a Associação Brasileira de Hereford e Braford Criadores de bovinos de corte que estão apostando nas raças Hereford e Braford colhem os resultados positivos desta decisão. No Paraná, conforme números da Associação Brasile...
  • Angus e Negócio Direto: parceria para a certificação de terneiros no RS

    Informação, Mercado | 15 de Fevereiro de 2020
    Foto: Divulgação/Assessoria
    A Associação Brasileira de Angus busca formas de equalizar a oferta de animais certificados ao longo do ano, e propôs aos produtores do Grupo Negócio Direto a Certificação de animais com padrão Racial Angus que atendam especificações do Mercado.

    A parceria visa beneficiar os produtores que conseguem entregar os a...

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais