Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 28/01/2021

Redes sociais

Agendade eventos

Últimosvídeos

Index ASBIA: crescimento de 22% na venda de sêmen

Informação, Mercado | 14 de Maio de 2020

Index ASBIA: crescimento de 22% na venda de sêmen

Pela primeira vez, levantamento é municipalizado e mostra que a Inseminação Artificial está presente em 57% dos municípios brasileiros

A Associação Brasileira de Inseminação Artificial (Asbia) e o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq), unidade da Universidade de São Paulo (USP), divulgaram nesta quarta-feira (13) o Relatório Index ASBIA com o fechamento dos dados do primeiro trimestre de 2020. É o mais completo levantamento sobre Inseminação Artificial (IA) já realizado no país, já que, a partir deste ano, o relatório contém informações municipalizadas. São quase 26 mil linhas de dados, informações que superam o volume processado em todo o ano de 2018. A IA está presente em 57% dos municípios brasileiros (3.270 municípios).

“O Index Asbia, sem dúvida nenhuma, é uma ferramenta extremamente útil ao melhor entendimento do melhoramento genético, da inseminação artificial em nosso país. Com o Index Municipalizado, tenho certeza que iremos contribuir ainda mais”, afirma Márcio Nery, presidente da Asbia.

Conforme o levantamento, 3.623.135 doses de sêmen foram comercializadas no primeiro trimestre deste ano, abrangendo as vendas diretas para clientes, exportações e prestações de serviço. Um aumento de 22,6% em relação ao mesmo período de 2019, quando 2.955.826 doses foram vendidas.

“O desempenho se deve a três fatores: o primeiro é o baixo custo da tecnologia em relação ao custo total de uma fazenda de corte ou de leite, ficando em cerca de 1% ou 2%. O produtor também percebeu que, dos insumos que ele coloca dentro da fazenda, a genética é o único permanente, que vai atuar sobre todas as gerações. E o terceiro ponto é que o melhoramento genético não atua só na ponta do aumento da produção, ele também atua na redução de custos, quando dá mais longevidade a vaca, reduz problemas, proporciona menos uso de medicamentos e aumenta a precocidade do rebanho”, afirma o presidente da Asbia

As exportações também tiveram um aumento de 143%: 82.382 doses foram exportadas nos primeiros meses deste ano, enquanto, no primeiro trimestre de 2019, foram 33.949. “É a genética valorizada e a Asbia participando efetivamente de todo esse processo”, ressalta Márcio Nery.

O relatório também apontou que, nos três primeiros meses de 2020, foram produzidas 2.371.856 doses de sêmen no país. No primeiro trimestre do ano passado, a produção foi de 1.976.953, representando um aumento de 20%.

O Relatório Index ASBIA apontou que as exportações de doses de sêmen de bovinos de corte praticamente dobraram. Foram 32.422 doses no primeiro trimestre deste ano, contra 16.087 no mesmo período de 2019. As exportações cresceram de forma ainda mais impactante na pecuária leiteira. Nos três meses iniciais de 2019, 17.862 doses foram exportadas. Em 2020, já foram 49.960 doses.

Fonte: ASBIA

Maisvídeos

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais