Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 13/07/2020

Redes sociais

Agendade eventos

Últimasnotícias

Grande avanço do mercado de carne kosher em tempos incertos

Carne, Informação | 27 de Maio de 2020

Grande avanço do mercado de carne kosher em tempos incertos

Foto: CarneTec

Estamos, neste momento, enfrentando uma pandemia global inesperada que afeta todos os elos da sociedade e, por sua vez, precisa de nossas inovações criativas, mas seguras, para que sigamos adiante. Um exemplo disso é o que acontece hoje no mercado de carne bovina kosher.

Neste momento, de acordo com minhas fontes em Israel, não estamos enfrentando uma crise extraordinária nem uma escassez preocupante de carne kosher nesse país. Porém, estamos, sim, com dificuldades para que as plantas frigoríficas que exportam para Israel contem com a mão de obra especializada para produzir sob o rito kosher.

Essa dificuldade afeta as plantas recentemente habilitadas para começar com suas primeiras exportações para Israel.

Uma dessas empresas frigoríficas é a brasileira Frigol, o quarto maior grupo de exportadores de carne bovina do país, que tem quatro unidades nos estados de São Paulo, Goiás e Pará.

Uma das duas unidades do Pará fica na cidade de São Félix do Xingu. Nessa planta, fui o consultor principal no projeto de adequação para a produção de carne kosher. Além disso, fui responsável por determinar e acompanhar essas atualizações, que incluem a implementação obrigatória de boxes rotativos, salas de salga de dianteiros e de desossa e procedimentos para obter licenças e certificações rabínicas.

A planta frigorífica, que produz uma ampla variedade de cortes de carne bovina, cumpre hoje todas as regras de importação israelenses e leis religiosas kosher; mas, o último detalhe é a inspeção final dos rabinos oficiais do Rabinato Superior de Israel, quem concede a permissão formal.

Devido ao fechamento de aeroportos, uma de tantas medidas para conter a propagação de covid-19, e à impossibilidade de começar a produção de carne kosher, surgiu um movimento liderado pelas plantas habilitadas no Brasil e no Paraguai para trazer os grupos de rabinos em um voo charter.

Aproximadamente 12 grupos de rabinos estariam naquele voo, que partiria desde Tel Aviv no último dia 17 de maio, para São Paulo e uma parada subsequente na capital paraguaia, Assunção. Os procedimentos burocráticos provocaram um atraso na data, agora estimada para o próximo domingo (31).

Foram necessárias gestões diplomáticas em conjunto com os Ministérios da Agricultura e Saúde, a Polícia Federal e outras autoridades brasileiras para obter permissão excepcional para trazer grupos de rabinos neste momento de pandemia mundial. A Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec) também vem desempenhado um papel importante nessa iniciativa sem precedentes.

As autoridades brasileiras irão exigir que esses rabinos passem por testes de laboratório para covid-19. Além disso, as empresas frigoríficas exigirão que eles cumpram uma quarentena de duas semanas imediatamente depois de sua chegada.

Todos nós temos grandes expectativas para essa imensa conquista, em meio a uma situação dificil.

Por outro lado, segundo minha fonte que faz parte do Rabinato Superior de Israel, esses desafios foram menores na Argentina. É um país que possui a maior comunidade judaica da América Latina e um número significativo de plantas habilitadas para exportar carne kosher para Israel. Nesse caso, o Rabinato conseguiu organizar cinco grupos de rabinos residentes naquele país para começar a produzir carne kosher em cinco plantas frigoríficas.

Tenho certeza de que, a partir de junho, serão normalizadas as exportações de carne kosher para Israel das plantas autorizadas do Mercosul.

Obviamente, temos de seguir todas as regras, cumprir as leis correspondentes e, o mais importante, impulsionar ainda mais o nosso próspero mercado de carne kosher.

Por: Felipe Kleiman, fundador da KLM – Kosher Consult
Fonte: Carne Tec

Maisnotícias

  • Carne Pampa: Valores nutricionais e proteicos da carne em dissertação de mestrado

    Carne | 10 de Julho de 2020
    Foto: Fernanda Duarte e Grace Gadotti
    Visando elencar a busca contínua pela qualidade da carne bovina com seu dia a dia de trabalho, a Médica Veterinária Grace Adele Gadotti iniciou um Mestrado Profissional no Instituto Federal Catarinense (IFC). O estudo visa à aproximação das instituições de pesquisa e ensino com o setor produtivo, com projetos ori...
  • Mais de 90 touros Canchim comercializados em leilões

    Informação, Leilões, Mercado | 10 de Julho de 2020
    Foto: Maury Dorta
    No corrente mês de julho, dias 06 e 08, ocorreram 2 importantes e robustos leilões do Canchim, como total liquidez, numa forte demonstração pelo interesse em touros Canchim para o cruzamento e monta a campo.

    Dia 06.07.20 – 24º Leilão Canchim Paranaíba/MS – Canchim São Tome, de Dourivan Cruvinel – Leilosin

     ...
  • ABS: Produtor e especialistas explicam como a genética pode contribuir para a redução de custos na fazenda

    Genética | 09 de Julho de 2020
    Foto: Assessoria de Imprensa ABS
    Além dos aumentos já conhecidos da produtividade e eficiência na pecuária, a genética também apresenta o seu valor enquanto uma ferramenta mais que adequada para a redução de gastos nas propriedades. Seja no corte ou no leite, a escolha dos touros certos pode promover grandes economias na fazenda Quando se fala ...
  • Uruguai: forte queda na exportação de gado em pé

    Informação | 09 de Julho de 2020
    Foto: Blasina y Asociados
    El ejercicio que cerró al final de junio no solo trajo una muy baja faena, menor a dos millones de cabezas. También una muy baja exportación de ganado en pie. Con 125 mil vacunos el dato es menos de la mitad que la exportación del ejercicio anterior y suma a un muy fuerte aumento en el stock vacuno de este Dicose. Ad...
  • Wagyu e sua presença destacada em uma boutique de carnes na Argentina

    Carne | 09 de Julho de 2020
    Foto: CarneTec
    Em 1096, em Paris, foi criado o primeiro estabelecimento de venda de carnes (atual Place du Châtelet) e, assim, se iniciou a linhagem da Grande-Boucherie na França. Oitocentos anos depois, teve início a onda de imigração europeia até a Argentina, que trouxe consigo raças continentais e britânicas juntamente com a...

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais