Cadastre-se no site

Cadastre-se e fique informado em primeira mão sobre os principais acontecimentos da Assessoria Agropecuária
Porto Alegre, 27/01/2021

Redes sociais

Agendade eventos

Últimasnotícias

Com uso de genética sexada, criador em Goiás multiplica produtividade do rebanho

Genética, Informação | 02 de Dezembro de 2020

Com uso de genética sexada, criador em Goiás multiplica produtividade do rebanho

Foto: Divulgação/Assessoria

Com a multiplicação das melhores vacas dos rebanhos leiteiros e com taxas de concepção e prenhez acima da média do mercado, a tecnologia Sexcel oferece resultados para produtor de leite

Quem conhece não tem dúvidas: o sêmen sexado mudou a forma como a pecuária leiteira funciona. Com a possibilidade sem precedentes de multiplicar as melhores fêmeas do rebanho, a produtividade das fazendas disparou, acompanhada pelo retorno financeiro crescente para os produtores.

A diferença entre o sêmen sexado e o sêmen convencional é tão expressiva que muitos criadores não abrem mão da tecnologia.

Em Goiás, uma propriedade leiteira compartilha a sua história de sucesso. É a Fazenda Paraíso, localizada no município de Guaraíta. O engenheiro agrônomo Márcio Ribeiro Pinto Filho conta que, antes de 2016, a equipe da fazenda usava apenas o sêmen convencional para inseminar as vacas do seu rebanho Holandês.

"Toda propriedade leiteira enfrenta o mesmo problema: o que traz lucro para a fazenda é o crescimento da quantidade de fêmeas, e a inseminação convencional não tem formas de garantir esse resultado. Quando metade dos nascimentos são machos, isso acaba gerando despesas em vez de receita", conta Márcio.

Foi para resolver essa questão, que afeta tantos outros produtores, que a equipe da fazenda procurou a ABS. "Foi aí que conhecemos a genética sexada Sexcel, e percebemos o quanto essa tecnologia tinha o potencial de multiplicar a produtividade do nosso rebanho", relembra o engenheiro agrônomo.

Nos quatro anos que se passaram, o Sexcel tornou-se uma parte essencial do sistema de produção. Hoje, Márcio não enxerga mais a sua propriedade sem a utilização da tecnologia da ABS.

"O Sexcel é um produto que ajuda muito na eficiência da fazenda em reprodução, já que produz mais crias fêmeas que a genética tradicional. Rapidamente, nos surpreendemos com a alta concepção e o baixo custo da sua utilização, e nunca mais paramos de usar no nosso rebanho", revela.

No rebanho da Fazenda Paraíso, que responde por uma produção de 9 mil litros de leite por dia (com um rendimento, em média, de 37 litros por vaca), a taxa de concepção do sêmen sexado Sexcel está calculada em 55%, com taxas de prenhez de 25% durante o ano.

"A utilização do Sexcel também nos auxilia em aspectos como o fluxo de fêmeas na dinâmica de rebanhos, multiplicando as melhores vacas e, como consequência, fazendo crescer os índices de prenhez das filhas. Isso é muito importante para a longevidade da produção e do rebanho", comenta o engenheiro agrônomo. Além de multiplicar as fêmeas, a genética sexada Sexcel ainda oferece os benefícios do melhoramento genético, contribuindo para a melhoria da quantidade e qualidade do leite extraído diariamente nas propriedades.

O Gerente de Mercado e Contas-Chave Leite, Marcello Mamedes, oferece mais informações sobre a genética sexada da ABS.

"O Sexcel é desenhado para proporcionar uma alta probabilidade de geração de fêmeas, sem perder as taxas de concepção e prenhez acima das outras soluções do mercado. Resultados observados com Dados do Mundo Real da ABS, o RWD, demonstram que o Sexcel atinge uma taxa de concepção relativa de 90% em relação ao sêmen convencional", explica Marcello.

Com o manejo, ambiente e animais certos, a genética sexada da ABS apresenta resultados inspiradores. Potencializado pela tecnologia IntelliGen, exclusiva da ABS, o Sexcel pode apresentar taxas de concepção de até 3,0% e taxas de prenhez 3,5% acima de outros produtos de genética sexada.

Fonte: NaMídia

Maisnotícias

  • Embrapa: Cientistas usam drones com câmeras inclinadas para monitorar gado no pasto

    Informação | 27 de Janeiro de 2021
    Foto: Embrapa
    Imagens oblíquas e tecnologias de aprendizado profundo (deep learning), como as redes neurais computacionais, chamadas convolucionais, têm se revelado promissoras para a detecção e contagem de gado no pasto por meio de drones. É o que indicam resultados preliminares de estudos descritos no artigo Cattle Detection Us...
  • Brasil inicia registro da raça Speckle Park

    Informação | 27 de Janeiro de 2021
    Foto: Wayne Jenkins
    Uma nova raça bovina voltada à produção de carne acaba de desembarcar no Brasil. Inédita entre criatórios brasileiros, a Speckle Park terá seus registros genealógicos operacionalizados pela Associação Nacional de Criadores Herd-Book Collares (ANC). A delegação foi autorizada neste mês de janeiro pelo Minist...
  • ABHB: PampaPlus auxilia na seleção de animais e traz retorno econômico ao criador

    Genética, Informação | 22 de Janeiro de 2021
    Foto: Gabriel Oliveira / Agência El campo
    O uso de programas de melhoramento genético vem mostrando a cada dia sua importância dentro da porteira. Nesse sentido, o trabalho do PampaPlus, Programa de Melhoramento Genético Oficial da Associação Brasileira de Hereford e Braford (ABHB) é fundamental para auxiliar na seleção de animais superiores, que trazem ...
  • Conexão Delta G: Melhoramento genético promove qualidade da carne do produtor ao consumidor

    Genética, Informação | 22 de Janeiro de 2021
    Foto: Conexão Delta G
    Conexão Delta G busca trabalhar de forma direta e indireta para auxiliar produtores comerciais Com o mercado da carne aquecido, a produção na ponta também busca garantir a qualidade do produto que chega ao consumidor final. Neste ponto, o melhoramento genético pode contribuir para que o produto tenha a excelência ...
  • RS: Tecnologia no reforço da sanidade animal entra em nova fase

    Informação | 21 de Janeiro de 2021
    Foto: Fundo Estadual de Defesa Sanitária Animal
    Poucos países tem o nível de informações disponíveis no RS A análise dos últimos focos de febre aftosa registrados no Rio Grande do Sul, há 20 anos, vai contribuir para a definição dos parâmetros utilizados nos modelos matemáticos que determinam a velocidade e direção da disseminação do vírus em caso de...

Nossosparceiros

Nossosclientes

Redes sociais